Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/468913
Research center of Embrapa/Collection: Embrapa Soja - Artigo em periódico indexado (ALICE)
Date Issued: 2005
Type of Material: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Authors: ALMEIDA, A. M. R.
PIUGA, F. F.
MARIN, S. R. R.
BINNECK, E.
SARTORI, F.
COSTAMILAN, L. M.
TEIXEIRA, M. R. O.
LOPES, M.
Title: Pathogenicity molecular characterization, and cercosporin content of brazilian isolates of Cercospora kikucchii.
Publisher: Fitopatologia Brasileira, Brasília, DF, v. 30, n. 6, p. 594-602, nov./dez. 2005.
Language: pt_BR
Keywords: RAPD
Description: Cercospora kikuchii está envolvido na desfolha da soja (Glycine max), normalmente em associação com Septoria glycines, no final do ciclo da cultura. Setenta e dois isolados, obtidos principalmente de sementes com mancha púrpura e oriundas de diferentes regiões do Brasil, mostraram variabilidade fenotípica. O teor de cercosporina e a velocidade de crescimento de colônias foram bastante variáveis entre os isolados. Uma forte correlação foi identificada entre o teor de cercosporina e virulência. Diferenças genéticas, entre e dentro da população analisada, foram observadas por RAPD com a análise de 8610ci. As análises de RAPD permitiram agrupar os isolados em sete grupos. Nenhuma relação foi identificada entre os grupos de RAPD e a origem geográfica ou teor de cercosporina. A sequência da região espaçadora do DNA ribossomal (ITSI-5,8S-ITS2) foi determinada em 13 isolados escolhidos nos diferentes agrupamentos. A similaridade das sequências obtidas comparadas às sequências de C. kikuchii depositadas no GenBank (AY266160, AY266262, AYl52577 e AF291708) variou de 97 a 100%. Este trabalho demonstrou que os isolados brasileiros de C. kikuchii de diferentes origens são variáveis quanto à virulência, aos padrões de RAPD e ao teor de cercosporina. O teor de cercosporina pode ser um bom parâmetro na escolha de um isolado adequado para seleção de cultivares tolerantes ou resistentes a esse patógeno. Considerando que ele é facilmente transmitido por sementes não é surpresa encontrar os mesmos haplotipos em diferentes regiões. A migração poderia ser favorecida por sementes infetadas como demonslrado na análise de RAPD.
Thesagro: Cercospora Kikuchii
Patogenicidade
Soja
Vírus
Data Created: 2006-01-27
Appears in Collections:Artigo em periódico indexado (CNPSO)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
39Cercosporakikuchii.pdf112.91 kBAdobe PDFView/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace