Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/513365
Research center of Embrapa/Collection: Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia - Tese/dissertação (ALICE)
Date Issued: 2009
Type of Material: Tese/dissertação (ALICE)
Authors: ALMEIDA, L. D. de
Additional Information: LEONARDO DANIEL DE ALMEIDA.
Title: Diversidade genética de raças asininas criadas no Brasil, baseada na análise de locos microssatélites e DNA mitocondrial.
Publisher: 2009.
Pages: 76 f.
Language: pt_BR
Notes: Dissertação (Mestrado em Ciências Animais) - Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Universidade de Brasília, Brasília, DF. Orientador: Arthur da Silva Mariante, Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia; co-orientadora: Andréa Alves do Egito, Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia.
Keywords: Estrutura genética
D-loop
STR
Variabilidade genética
Genética populacional
Description: O melhoramento genético e, por conseguinte, o progresso da pecuária está intimamente correlacionado com a variabilidade genética das espécies animais. Desta forma, a perda dessa variabilidade poderá restringir as opções, não previstas, para os trabalhos de melhoramento animal. O estudo da diversidade e da variabilidade genética da espécie asinina poderá auxiliar nas tomadas de decisão a respeito de quais populações devem ou não ser conservadas, quando os recursos são escassos, evitando a duplicação de esforços na manutenção das amostras. Da mesma forma, poderá ainda evitar que populações de uma mesma raça, que possuam características particulares, sejam descartadas durante o processo de conservação. Este trabalho teve como objetivo estimar a variabilidade genética, entre e dentro, de três raças asininas mais comuns no Brasil visando à obtenção de um panorama geral da diversidade '_enética desta espécie, a análise de sua unicidade e estrutura populacional, bem como o estudo de suas relações genéticas pelo uso de marcadores de DNA nucleares e citoplasmáticos. Com os locos microssatélites analisados foi possível montar um painel de marcadores eficientes para testes de exclusão de paternidade na espécie asinina. Observou-se um total de 91 alelos para todos os locos analisados. As estimativas das freqüências alélicas de diferentes marcadores microssatélites e os índices de diversidade demonstraram ser possível monitorar, preservar e caracterizar geneticamente os recursos genéticos asininos. A raça Nordestina foi a que apresentou o maior numero de alelos, e a maior estimativa de endogamia. O menor índice de endogamia foi detectado na raça Brasileira. As distâncias genéticas mais altas foram observadas entre as raças Brasileira e Nordestina (0,2197), enquanto que as menores distâncias foram observadas entre as raças Pêga e Nordestina (0,0868). Mediante o seqüenciamento e a análise de 596bp da região controle do DNA mitocondrial foi possível observar que, à exceção da raça Brasileira, as demais raças asininas estudadas possuem uma alta diversidade nucleotídica. As raças asininas brasileiras possuem haplótipos de origem em comum com raças asiáticas e européias, oriundas do tronco somaliensis. Verificou-se ainda a existência de uma subdivisão no tronco somaliensis, o que sugere a existência de dois haplogrupos distintos ou ainda um maior número de centros de domesticação.
Thesagro: Jumento
Data Created: 2009-10-07
Appears in Collections:Tese/dissertação (CENARGEN)


FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace