Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/101021
Unidade da Embrapa/Coleção:: Área de Informação da Sede - Artigo em periódico indexado (ALICE)
Data do documento: 3-Jan-2000
Tipo do Material: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Autoria: FRISINA, V. de A.
ESCOBEDO, J. F.
Título: Balanco de radiacao e energia da cultura de alface em estufa de polietileno.
Edição: 1999
Fonte/Imprenta: Pesquisa Agropecuaria Brasileira, Brasilia, v.34, n.10, p.1775-86, out. 1999.
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Radiacao global
Radiacao refletida
Saldo de radiacao
Fluxo de calor
Global radiation
Reflected radiation
Net radiation
Heat fluxes
Conteúdo: Objetivou-se, neste trabalho, determinar os balancos de radiacao e energia da cultura de alface (Lactuca sativa, L. cv. Veronica) em estufa de polietileno. O experimento foi realizado em uma estufa tipo tunel alto com cobertura de polietileno (100 um de espessura) e em uma area externa, ambas com 35 m2. Durante o ciclo da cultura, foram monitoradas as radiacoes global e refletida, saldo de radiacao, fluxo de calor no solo e temperatura do ar (seca e umida) nos dois meios. Utilizou-se um Datalogger que operou na frequencia de 1 Hz, armazenando medias de cinco minutos. A partir das integracoes diarias das irradiancias global (K) e refletida (K), verificou-se que a transmissividade media da radiacao global (K in/ K ex) foi aproximadamente constante, em torno de 79,59%, enquanto a razao das radiacoes refletidas (K in/K ex) foi igual a 69,21% com coeficiente de variacao de 8,47%. As curvas normalizadas do saldo de radiacao de ondas curtas em relacao a radiacao global (K*/K), nos dois meios, mostraram ser aproximadamente constantes no inicio do ciclo e decrescentes no final. A relacao (Rn/K) foi maior no meio externo, em torno de 12%, a partir da fase em que a superficie verde da cultura cobriu o solo. O balanco medio (L*) de radiacao de ondas longas foi maior no exterior, em torno de 50%. O balanco de energia, estimado em termos de fluxos verticais, mostrou, em media, que: no exterior, 83,07% do saldo de radiacao foi convertido em calor latente (LE), 18,00% em fluxo de calor no solo (G) e 9.96% em calor sensivel (H), enquanto que, no interior da estufa, 58,71% do saldo de radiacao foi convertido em LE, 42,68% em H e 28,79% em G.
Ano de Publicação: 1999
Aparece nas coleções:Artigo em periódico indexado (AI-SEDE) / Embrapa Informação Tecnológica (SCT)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
pab97446.pdf200,73 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace