Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1035147
Research center of Embrapa/Collection: Embrapa Rondônia - Resumo em anais de congresso (ALICE)
Date Issued: 2015
Type of Material: Resumo em anais de congresso (ALICE)
Authors: SOARES, J. G.
ARAUJO, L. V. de
OLIVEIRA, D. M. de
GODINHO, V. de P. C.
BROGIN, R. L.
Additional Information: LEONARDO VENTURA DE ARAUJO, CPAF-RO; DAVI MELO DE OLIVEIRA, CPAF-RO; VICENTE DE PAULO CAMPOS GODINHO, CPAF-RO; RODRIGO LUIS BROGIN, CNPSO.
Title: Estimativa do custo de produção de soja convencional em sistema plantio direto, em Vilhena, RO, safra 2014/2015.
Publisher: In: ENCONTRO DE INICIAÇÃO À PESQUISA DA EMBRAPA RONDÔNIA, 6.; ENCONTRO DE PÓS-GRADUAÇÃO, 2015, Porto Velho, RO. Anais... Porto Velho: Embrapa Rondônia, 2015. p. 86. Editor: Alexsandro Lara Teixeira.
Language: pt_BR
Description: A região de Vilhena é pioneira na produção de soja em Rondônia e, até meados da década de 1990, produzia praticamente toda a soja do estado. Em virtude do rápido crescimento do cultivo em outras regiões, no ano de 2013, Vilhena foi responsável por somente 25% da produção do estado. O custo de produção, é a soma dos valores de todos os insumos e serviços utilizados em um sistema de produção, e é de grande importância para verificar a viabilidade do sistema produção, seja ele qual for, auxiliando na correção dos vícios bem como facilitando o planejamento e a tomada de decisões. Sendo assim, apresentam-se os custos de produção em uma situação simulada para o cultivo de 2000 hectares de soja convencional em plantio direto na região de Vilhena, Cone Sul do estado, com valores reais verificados para a safra 2014/2015. Dividiu-se a estrutura geral dos custos em três tópicos: 1) custo operacional: despesas com insumos, mão de obra, semeadura, colheita, dentre outros; 2) custos variáveis: é o custo operacional acrescido de despesas administrativas, impostos, assistência técnica e outros; 3) custo fixo: custo de oportunidade da terra, depreciações, manutenção e seguro. Por fim, o custo total, soma dos custos fixos e variáveis, representando a despesa para se cultivar um hectare de soja, com rendimento esperado de 52 sacas por hectare, a um valor médio de R$ 48,50. O custo operacional para safra de 2014/15 foi de R$ 1.454,72 (30 sacas) e foi o principal componente dos custos por causa principalmente das despesas com insumos, sendo os maiores gastos com fungicidas, sementes e fertilizantes, este último responsável por 27,8% do custo total. Os custos variáveis, somaram R$ 1.920,44 (39,6 sacas) destacando-se, além do custo operacional, os gastos com classificação e com juros do financiamento. Os custos fixos foram de R$ 653,49 (13,5 sacas), sendo que os maiores gastos foram com depreciações e com custo de oportunidade da terra. De acordo com o exposto, o csto total foi de R$ 2.573,94, ou seja, 53,1 sacas por hectare. Considerando o rendimento médio de 52 sacas por hectare, o custo de produção das lavouras de soja na região de Vilhena não demonstra ser totalmente remunerado, sendo 2,1% superior ao valor da produção. Ressalta-se que a remuneração do proprietário (pró- labore) está inclusa nestes custos. A produção de soja em Vilhena é economicamente viável apenas para o curto prazo, sendo que investimentos em ganhos de rendimento podem amenizar o resultado no longo prazo.
Thesagro: Custo de Produção
Glycine Max
Plantio Direto
Soja.
Data Created: 2016-01-26
Appears in Collections:Resumo em anais de congresso (CPAF-RO)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
VIEIPERp.86.pdf140,96 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace