Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1053918
Research center of Embrapa/Collection: Embrapa Amazônia Oriental - Artigo em anais de congresso (ALICE)
Date Issued: 2016
Type of Material: Artigo em anais de congresso (ALICE)
Authors: CARDOSO, S. V. D.
ISHIDA, A. K. N.
FREIRE, A. de N. R.
CAMPOS, K. R. de A.
CUNHA, E. F. M.
TAVARES, E. J. M.
Additional Information: Sandra Valéria Dias Cardoso, BOLSISTA PIBIC; ALESSANDRA KEIKO NAKASONE ISHIDA, CPATU; Alessandra de Nazaré Reis Freire, Graduada do curso de Agronomia da UFRA; Kátia Regina de Andrade Campos, GRADUANDA UFRA; ELISA FERREIRA MOURA CUNHA, CPATU; ERALDO JOSE MADUREIRA TAVARES, CPATU.
Title: Reação de variedades de mandioca (Manihot esculenta Crantz) a Xanthomonas axonopodis pv. manihotis.
Publisher: In: SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, 20.; SEMINÁRIO DE PÓS-GRADUAÇÃO DA EMBRAPA AMAZÔNIA ORIENTAL, 4., 2016, Belém, PA. Anais. Belém, PA: Embrapa Amazônia Oriental, 2016.
Pages: p. 313-317.
Language: pt_BR
Keywords: Virulência.
Description: O presente trabalho teve como objetivo avaliar 26 materiais de mandioca quanto à resistência a bacteriose em casa-de-vegetação. Plantas com 2 a 3 pares de folhas foram inoculadas com dois isolados de Xanthomonas axonopodis pv. manihotis (Xam) através da pulverização da suspensão bacteriana na face inferior das folhas. As avaliações da severidade da doença foram realizadas aos 4, 6, 8, 11, 13 e 15 dias após a inoculação do patógeno. O ensaio foi montado em esquema fatorial 2 x 26 (2 isolados x 26 variedades) e o delineamento foi em blocos casualizados com 3 repetições. Todos os materiais avaliados apresentaram sintomas característicos da bacteriose. No entanto, as variedades EAB 675, Inajá- PA, Orana, 34 Pretinha-3 e Pretona Erecta apresentaram menor severidade da doença, não apresentando diferença significativa quanto a virulência do patógeno. A variedade 37 Pretinha 4 se apresentou como mais suscetível para os dois isolados. Os isolados em estudo apresentaram variabilidade quanto à agressividade, sendo o isolado Xam P.225 o mais virulento.
Thesagro: Mancha Angular
Mandioca
Resistência.
Data Created: 2016-10-03
Appears in Collections:Artigo em anais de congresso (CPATU)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Pibic2016p313.pdf346,33 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace