Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1068136
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Meio Ambiente - Resumo em anais de congresso (ALICE)
Data do documento: 5-Abr-2017
Tipo do Material: Resumo em anais de congresso (ALICE)
Autoria: CLEMENTE, Z.
COA, F.
STRAUSS, M.
MARTINEZ, D. S. T.
CASTRO, V. L. S. S. de
Informaçães Adicionais: Z. CLEMENTE; F. COA; M. STRAUSS; D. S. T. MARTINEZ; VERA LUCIA SCHERHOLZ S DE CASTRO, CNPMA.
Título: Importância da padronização do meio de exposição nas avaliações nanoecotoxicológicas.
Fonte/Imprenta: In: SIMPÓSIO DE ECOTOXICOLOGIA, 3., 2016, Rio Claro. Anais... Rio Claro: Unesp, 2016.
Páginas: p. 35.
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Nanoecotoxicologia
Ecotoxicologia.
Conteúdo: As propriedades dos nanomateriais (NMs) dependem, dentre outras, da composição iônica do meio de exposição. Porém, a descrição do mesmo é negligenciada em diversas publicações na área. Apesar de existirem protocolos padronizados para estudos ecotoxicológicos com embriões de Danio rerio, o meio de exposição pode variar. O objetivo deste trabalho foi avaliar a influência da composição do meio de exposição na toxicidade de NMs. Estudou-se o carvão ativo nanoestruturado - sem (ACBP) e com nanopartículas de prata (ACBP-AgNPs) - sintetizado no LNNano. Esse novo material alia a capacidade de adsorção do carvão com a atividade antimicrobiana da prata, podendo ser utilizado na remediação ambiental. Embriões de D. rerio foram expostos aos NMs em concentrações de 1 a 100 mg/L, em dois diferentes meios de exposição: M1 (0,3 mS/cm, pH 7,5) e M2 (3 mS/cm, pH 7,5). A exposição em M2 apresentou maior toxicidade [CL50-96h = 25,83 (22,2-30,5) mg/L] do que em M1 [ CL50-96h de 90,09 (73,40-113,5) mg/L]. A toxicidade observada está relacionada às AgNPs, visto que a exposição a ACBP não apresentou toxicidade. A maior concentração de íons cloreto (17,9.10-4 mol/L) presente em M2 com relação a M1 (5.10-5 mol/L) pode estar relacionada à toxicidade observada. A literatura relata haver dissolução parcial das AgNPs na presença de cloretos, com formação de cloreto de prata. Nossos resultados evidenciam a necessidade de padronização dos meios de exposição em estudos nanotoxicológicos.
Ano de Publicação: 2016
Aparece nas coleções:Resumo em anais de congresso (CNPMA)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
clementeimportancia.pdf1,62 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace