Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/282242
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Florestas - Artigo em periódico indexado (ALICE)
Data do documento: 22-Out-1996
Tipo do Material: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Autoria: STOHR, G. W. D.
BAGGIO, A. J.
Informaçães Adicionais: Stohr, professor Curso Pos-graduacao UFPR, Baggio, EMBRAPA-URPFCS.
Título: Estudo comparativo de dois métodos de arraste principal do desbaste de Pinus taeda L.
Edição: 1981
Fonte/Imprenta: Boletim de Pesquisa Florestal, Curitiba, n. 2, p. 89-131, jun. 1981.
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Arraste
Mechanisation
Skidding.
Conteúdo: Desempenho e custos na operação de arraste principal de dois tratores agrícolas com implementos diferentes foram submetidos a uma análise crítica, em uma plantação de Pinus taeda, com nove anos de idade e desbastada de forma sistemática e seletiva. A pesquisa foi instalada na Fazenda Monte Alegre, município de Telêmaco Borba, PR. Foram testados tratores do tipo MF 265 e os seguintes implementos de arraste: a) barra com fendas para engatar correntes, de segurar feixes de fustes, e b) pinça hidráulica traseira e lâmina hidráulica na frente. Sob as mesmas condições de distância e volume arrastado, os rendimentos foram similares, porém apresentaram grandes diferenças, quando baseados em volumes médios da carga. O trator com barra e correntes apresentou um volume médio de 0,8 m3 por ciclo e, numa distância média de 200 m, um rendimento de 6,85 m3/h, a um custo de Cr$ 60,80/m3. O trator com pinça hidráulica e lâmina dianteira, sob as mesmas condições de arraste, porém com um volume médio por ciclo de 0,5 m3, atingiu um rendimento de 5,39 m3/h, a um custo de Cr$ 82,10/m3. Sob as condições testadas, convém utilizar o trator com barra quando houver disponibilidade de mão-de-obra, pois arrasta maior volume de madeira por unidade de tempo a um custo mais baixo e com um grau de mecanização menor, portanto menos susceptível a falhas mecânicas. A exigência de maior tempo de oficina, com consertos e manutenção, em função da necessidade do equipamento, reduz a produção média anual em 35%, aproximadamente, no caso do trator com pinça. Detectaram-se, em ambos os métodos, grandes possibilidades de racionalização e, por conseguinte, de redução dos custos de arraste entre 24 e 27%.
Thesagro: Mecanização
Pinus Taeda.
Ano de Publicação: 1981
ISSN: 0101-1057
Aparece nas coleções:Artigo em periódico indexado (CNPF)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
gstohr.pdf4,88 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace