Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/313149
Research center of Embrapa/Collection: Embrapa Florestas - Artigo em periódico indexado (ALICE)
Date Issued: 2007
Type of Material: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Authors: WENDT, S. N.
SOUSA, V. A. de
QUOIRIN, M.
SEBBENN, A. M.
MAZZA, M. C. M.
STURION, J. A.
Additional Information: Simone Neumann Wendt, Engenheira agronôma; VALDERES APARECIDA DE SOUSA, CNPF; Marguerite Germaine Ghislaine Quoirin, UFPR; Alexandre Magno Sebbenn, Instituto Florestal de São Paulo; MARIA CRISTINA MEDEIROS MAZZA, CNPF; JOSE ALFREDO STURION, CNPF.
Title: Caracterização genética de procedências e progênies de Ilex paraguariensis St. Hill. utilizando marcadores RAPD.
Publisher: Scientia Forestalis, Piracicaba, n. 73, p. 47-53, mar. 2007.
Language: pt_BR
Keywords: Erva mate
Diversidade genética.
Description: Ilex paraguariensis St. Hil. é uma arbórea nativa do Brasil, Paraguai e Argentina, onde apresenta grande importância sócio-econômica. Com a crescente demanda e a redução dos ervais nativos, o plantio surge como uma solução para o atendimento do mercado. Porém, devido à escassez de estudos genéticos e de programas de melhoramento, as sementes utilizadas para a formação de novas populações não apresentam boa qualidade, resultando em ervais com baixa produtividade. Informações sobre a variabilidade genética são de extrema importância para nortear os programas melhoramento e conservação dos recursos genéticos da espécie. Esse trabalho teve por objetivo determinar a variabilidade genética em um teste de procedências e progênies de I. paraguariensis, utilizando marcadores RAPD. Para isso, utilizaram-se folhas jovens de três procedências do estado do Paraná: Ivaí, Pinhão e Cascavel, do teste de procedências e progênies, localizado no município de Ivaí. Os quinze primers empregados produziram 159 fragmentos, sendo 70,4% polimórficos. As distâncias genéticas entre as procedências e progênies foram baixas. Verificou-se maior variação dentro das procedências (88,3%) do que entre procedências (11,7%). A maior parte da variação dentro de procedências foi devido a diferenças genéticas entre as progênies (55,5%). Os resultados sugerem que, devido ao fato da maior variação genética estar entre progênies, maiores ganhos podem ser obtidos pela seleção entre progênies do que entre procedências.
Thesagro: Ilex Paraguariensis
Marcador Genético.
Data Created: 2007-05-18
Appears in Collections:Artigo em periódico indexado (CNPF)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Caracterizacaogeneticadeprocedenciaseprogeniesde.pdf424,77 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace