Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/465576
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Soja - Resumo em anais de congresso (ALICE)
Data do documento: 9-Out-2003
Tipo do Material: Resumo em anais de congresso (ALICE)
Autoria: COSTA, N. P.
MESQUITA, C. de M.
MAURINA, A. C.
PORTUGAL, F. A. F.
FRANÇA-NETO, J. B.
KRZYZANOWSKI, F. C.
HENNING, A. A.
Informaçães Adicionais: NILTON PEREIRA DA COSTA, CNPSo; CEZAR DE MELLO MESQUITA, CNPSo; JOSE DE BARROS FRANCA NETO, CNPSO; ADEMIR ASSIS HENNING, CNPSO.
Título: Perspectiva conjuntural do programa nacional de redução dos desperdícios de sementes/grãos durante colheita da soja do Brasil.
Edição: 2003
Fonte/Imprenta: Informativo ABRATES, Londrina, v. 13, n. 3, p. 122, set. 2003. Número especial, ref. 120.
Idioma: pt_BR
Notas: Edição dos Resumos do XIII Congresso Brasileiro de Sementes, Gramado, RS, set. 2003.
Conteúdo: A soja é uma das culturas de maior expressão econômica para o Brasil, trazendo em conseqüência volume significativo de divisas para a nação. Entretanto, o desperdício na agricultura ainda é muito grande. Para citar um exemplo, nas lavouras de soja estima-se uma perda de 2,0 sacas/ha em média, quando o padrão norte americano considera tolerável perda na faixa de 1 saca/ha. Ajustes não adequados da regulagem das colhedoras e excesso de velocidade são os principais fatores de perdas de grãos, sendo que mais de 80% das mesmas ocorrem na plataforma de corte das colhedoras. O objetivo do presente trabalho foi averiguar os desperdícos que ocorrem na colheita mecânica da soja e apresentar soluções de redução das perdas. Nas safras 1999/2000, 2000/2001 e 2001/2002 foram realizados 12 cursos para aproximadamente 200 técnicos e produtores de soja de diferentes regiões do Brasil. Os cursos foram organizados pela Embrapa Soja e Emater/PR, constando de palestras, com auxílios visuais e outros recursos didáticos. Na atividade prática de campo, foram destacados o modo correto de operar a colhedora e como realizar as regulagens e ajustagens necessárias na plataforma de corte e nos mecanismos internos. Ainda na parte prática, foram avaliadas as perdas, utilizando o copo medidor e comparando os percentuais de perdas antes e após as ajustagens da colhedora. Para aferir as perdas, colhia-se uma faixa da lavoura de soja, com a regulagem adotada pelo operador ou produtor. Após a avaliação das perdas, realizavam-se novos ajustes, caso fossem necessários, e colhia-se nova faixa da mesma lavoura. Os resultados referentes às safras 1999/2000, 2000/2001 e 2001/2002 indicaram que ajustes inadequados do sistema de recolhimento, velocidade excessiva de colheita, manutenção precária da máquina, lavouras com excesso de ervas daninhas e grau de umidade da semente/grão muito baixo foram os responsáveis pelos índices elevados de perdas na colheita da soja, que chegaram a variar de 1,0 saca/ha (Estado do Paraná) a 2,2 sacos/ha (Minas Gerais). Em suma, pode-se afirmar que os produtores do Paraná têm contribuído para redução dos desperdícios durante a colheita mecânica da soja no Brasil.
Thesagro: Soja.
Ano de Publicação: 2003
Aparece nas coleções:Resumo em anais de congresso (CNPSO)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ID220920001.pdf496,47 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace