Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/465622
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Soja - Resumo em anais de congresso (ALICE)
Data do documento: 10-Out-2003
Tipo do Material: Resumo em anais de congresso (ALICE)
Autoria: FRANÇA-NETO, J. B.
KRZYZANOWSKI, F. C.
PÁDUA, G. P.
HENNING, A. A.
COSTA, N. P. da
Informaçães Adicionais: JOSE DE BARROS FRANCA NETO, CNPSO; FRANCISCO CARLOS KRZYZANOWSKI, CNPSO; ADEMIR ASSIS HENNING, CNPSO; NILTON PEREIRA DA COSTA, CNPSo.
Título: Utilização do teste de envelhecimento acelerado para predizer o potencial de emergência de plântulas em campo de lotes de sementes de soja.
Edição: 2003
Fonte/Imprenta: Informativo ABRATES, Londrina, v. 13, n. 3, p. 285, set. 2003. Número especial, ref. 446.
Idioma: pt_BR
Notas: Edição dos Resumos do XIII Congresso Brasileiro de Sementes, Gramado, RS, set. 2003.
Conteúdo: O teste de envelhecimento acelerado (EA) é utilizado para predizer o potencial de armazenamento de sementes. Para sementes de soja, a metodologia recomendada envolve um período de 48 h de exposição ao envelhecimento, sob temperatura constante de 41ºC a 100% de umidade relativa (UR) do ar. Entretanto, são poucas as informações disponíveis que permitem a previsão do potencial de emergência a campo de sementes através do EA. Dados preliminares produzidos pela Embrapa Soja indicaram que o teste de EA poderia ser utilizado como um bom indicativo para estimar a emergência a campo, quando o teste era realizado por ocasião da época de semeadura, com um período de exposição de 24 h. O experimento teve o objetivo de verificar a utilização dos dados de vigor fornecidos pelo teste de EA (41ºC/100%UR/24h), para predizer a emergência a campo (EC) de sementes de soja. O estudo foi realizado em Londrina, PR, durante os anos de 1998 a 2002, avaliando-se 879 amostras de sementes de diversas cultivares. Em cada ano, no mês de outubro, realizava-se o teste de EA (24 h) nas amostras e em novembro era realizada a avaliação da EC, com as sementes tratadas com fungicidas. Foram realizadas análises de regressão e ajustadas as equações entre os resultados de EC e os de EA. As análises de regressão foram avaliadas ano a ano, individualmente, e em análise conjunta, para todas as amostras utilizadas nos cinco anos. Comparando as equações obtidas em cada ano, verificou-se a existência de similaridade entre as mesmas. Realizando a regressão entre EC e EA para todas as 841 amostras avaliadas, obteve-se equação (Y = 0,6316X + 28,922 r2= 0,83***) muito similar às obtidas em cada ano, o que demonstra que o teste de EA se mostrou eficaz para predizer a EC para a maioria das amostras avaliadas. Tal fato pode ser comprovado ao aplicar-se a referida equação aos dados de EA obtidos nas 100 amostras estudadas em 2002, correlacionando-se esses valores estimados com os percentuais reais de EC. O r2 (0,80, altamente significativo) atesta a confiabilidade da utilização do EA (24 h) para predizer a EC de sementes de soja, em condições de temperatura e umidade do solo próximas das ideais, nas condições de Londrina. O estudo permitiu ainda classificar o nível de vigor dos lotes de sementes, de acordo com os resultados do teste de EA (24 h): vigor muito alto: > 93%; vigor alto: 83% a 92%; médio: 65% a 82%; baixo: 50% a 64%; e muito baixo: < 49%.
Thesagro: Soja.
Ano de Publicação: 2003
Aparece nas coleções:Resumo em anais de congresso (CNPSO)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ID221300001.pdf471,87 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace