Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/48703
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Pecuária Sudeste - Resumo em anais de congresso (ALICE)
Data do documento: 18-Dez-2008
Tipo do Material: Resumo em anais de congresso (ALICE)
Autoria: SOARES, F. S. C.
BRONDI, S. H. G.
GROMBONI, C. F.
NOGUEIRA, A. R. de A.
BARROS, A. L.
Informaçães Adicionais: UFSCar/SÃO CARLOS, SP; ANA RITA DE ARAUJO NOGUEIRA, CPPSE.
Título: Zeólitas naturais como fase estacionária na pré-concentração de pesticidas.
Edição: 2008
Fonte/Imprenta: In: CONGRESSO LATINO-AMERICANO DE CROMATOGRAFIA E TÉCNICAS RELACIONADAS, 12., 2008, Florianóplis. Anais... Florianóplis: Instituto Internacional de Cromatografia, 2008.
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Zeólitas naturais
Estacionalidade.
Conteúdo: A necessidade de controle ambiental demanda informações e diagnósticos, e exerce forte pressão para o desenvolvimento de métodos analíticos rápidos e confiáveis. Adsorventes porosos tais como sílica-gel e carvão ativo são tradicionalmente utilizados, mas para separações específicas estes adsorventes tornaram-se ineficazes, pela larga distribuição de volume de seus poros. Zeólitas são minerais naturais ou sintéticos, com uma grande variedade de aplicações tecnológicas nos diferentes setores da indústria e da agricultura, sua porosidade indica a possibilidade de aplicações em separações cada vez mais específicas. Os canais e cavidades conferem às zeólitas uma estrutura microporosa, o que proporciona a estes materiais uma superfície interna extremamente grande, quando comparada com sua superfície externa. Essa estrutura permite a transferência de matéria entre os espaços intracristalinos. O objetivo do presente trabalho foi desenvolver uma metodologia analítica, empregando a extração em fase sólida (SPE) seguida pela cromatografia gasosa acoplada à espectrometria de massas (GC/MS), para avaliar o emprego de material zeolítico, como adsorvedor alternativo e de baixo custo, na pré-concentração de resíduos dos pesticidas atrazina, fipronil e endossulfan, os quais são empregados no cultivo da cana-de-açúcar, analisando a matriz água. As condições de análise por GC/MS foram: temperaturas do injetor, interface e fonte de íons de 250 ºC e programação de temperatura do forno de 120 ºC ? 10 ºC/min ? 220 ºC ? 20 ºC/min ? 270 ºC (3 min), monitorando-se os íons de m/z 200, 351 e 195, correspondentes aos analitos atrazina, fipronil e endossulfan, respectivamente. No desenvolvimento da metodologia de extração foram testados dois tipos de zeólitas naturais, uma proveniente de mina espanhola e outra de mina cubana, as quais diferem entre si nas suas composições físicas e químicas, e o solvente acetato de etila no condicionamento da fase e eluição dos analitos de interesse. Comparando os resultados de recuperação obtidos para as duas zeólitas testadas, valores superiores foram obtidos com a zeólita espanhola, cerca de 50% mais eficiente que a cubana, isto para os três analitos em estudo, sendo que para atrazina e fipronil foram superiores a 60%. Estudos complementares visando a otimização da metodologia de preparo da amostra estão sendo realizados, com o objetivo de melhorar a eficiência da extração. A boa seletividade, aliada à elevada capacidade de adsorção e a abundância das zeólitas na natureza, tornam seu uso apropriado na retenção de contaminantes, além de serem economicamente e ecologicamente viáveis.
Thesagro: Pesticida.
Ano de Publicação: 2008
Aparece nas coleções:Resumo em anais de congresso (CPPSE)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
18155.pdf457,84 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace