Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/65650
Research center of Embrapa/Collection: Embrapa Meio-Norte - Artigo em anais de congresso (ALICE)
Date Issued: 2002
Type of Material: Artigo em anais de congresso (ALICE)
Authors: OLIVEIRA, D. B. de
VASCONCELOS, L. F. L.
SOUZA, V. A. B. de
OLIVEIRA, F. das C.
VAL, A. D. B. do
Title: Propagação vegetativa por estaquia em cajazeira (Spondias mombim L.): efeitos de genótipos, substratos e concentrações de AIB.
Publisher: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE FRUTICULTURA, 17., 2002, Belém. Os novos desafios da fruticultura brasileira: anais. Belém: SBF, 2002.
Pages: 5 p.
Language: pt_BR
Description: O gênero Spondias é composto por 15 espécies distribuídas, principalmente, na América Tropical e Indo-Malásia. No Brasil, ocorrem as seguintes espécies: Spondias tuberosa Arr. Câm. (umbuzeiro); Spondias mombim L. (cajá); Spondias purpurea (cirigüela); Spondias cytherea Sonn (cajarana) e Spondias tuberosa x Spondias mombim (umbu-cajá) (Araújo, 2000). Essas espécies produzem frutos do tipo drupa, de boa aparência, bom valor nutritivo e aroma e sabor agradáveis, os quais são consumidos in natura ou processados na forma de polpa, sucos, sorvetes e outras formas de consumo (Souza & Araújo, 1999). A cajazeira é uma fruteira de grande potencial econômico para o Nordeste, onde encontra-se disseminada por quase todos os ecossistemas (Liao, 1973). As pesquisas com cajá e outras espécies do gênero Spondias têm sido dificultadas em razão, principalmente, da dificuldade de propagação das mesmas. A propagação via sementes, além de dar origem a grande variabilidade na população resultante, a taxa de germinação das sementes procedentes de indivíduos distintos também é bastante desuniforme, podendo ir de 37 dias até meses. Aliado a isso, tem-se o longo período de juvenilidade apresentado por essa espécie (Carvalho et al. 1994). Em geral, as fruteiras são propagadas por meios vegetativos, sendo a enxertia o método mais amplamente utilizado. A estaquia é outro método comumente utilizado na propagação vegetativa de Spondias. Segundo Alves, citado por Gomes et al. (1999), a propagação assexuada por estaquia é um dos mais importantes métodos de propagação, visto que conserva as características da planta mãe. Pesquisas têm mostrado na maioria das vezes que as estacas de caule utilizadas na propagação da cajazeira e outras Spondias emitem brotações, porém não enraízam, mesmo quando previamente tratadas com AIB (Souza & Innecco, 1998; Souza & Araújo, 1999). Oliveira et al. (1999) relatam que o tipo de substrato também interfere no enraizamento de estacas de cajazeira. O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito de três genótipos, três substratos e quatro concentrações de ácido indolbutírico (AIB) e a interação destes no enraizamento de estacas lenhosas de cajazeira.
Thesagro: Cajá
Genótipo
Propagação Vegetativa.
Data Created: 2003-06-12
Appears in Collections:Artigo em anais de congresso (CPAMN)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Frut360001.pdf289,61 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace