Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/86479
Unidade da Embrapa/Coleção:: Área de Informação da Sede - Artigo em periódico indexado (ALICE)
Data do documento: 1-Out-1998
Tipo do Material: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Autoria: PEREIRA, A. V.
PEREIRA, E. B. C
Informaçães Adicionais: CPAC
Título: Avaliacao de metodos de formacao de viveiro de seringueira por semeadura direta no campo, sem sementeira e repicagem.
Edição: 1998
Fonte/Imprenta: Pesquisa Agropecuaria Brasileira, Brasilia, v.33, n.7, p.1061-65, jul.1998.
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Seringueira
Muda
Plantio
Hevea brasiliensis
Planting material
Planting technique
Conteúdo: O trabalho foi conduzido na Estacao Experimental da Emgopa, em Goiania, GO, de abril a maio de 1991, com o objetivo de avaliar diferentes metodos de formacao de viveiro de seringueira (Hevea brasiliensis (Wild.ex Adr. de Juss.) Muell.Arg.), por semeadura direta no campo, sem sementeira e repicagem. O delineamento experimental foi o de blocos ao acaso com cinco repeticoes e cinco tratamentos. Alem do metodo tradicional de formacao de viveiro, com sementeira e repicagem, foram testados quatro metodos de semeadura direta no campo, tanto em covas como em sulcos rasos (4-5 cm) de profundidade), cobrindo levemente as sementes com uma fina camada (<-e cm) tanto de terra como de serragem curtida. A comparacao tecnica e economica dos metodos baseou-se na porcentagem acumulada de plantulas normais (palitos) emergidas a cada cinco dias, dos 10 aos 40 dias apos a semeadura; e na demanda por mao-de-obra e materiais. Os resultados indicam que o metodo de semeadura direta em sulcos rasos e com leve cobertura das sementes com terra apresenta maior viabilidade tecnico-economica, em relacao ao metodo tradicional e demais metodos testados.
Ano de Publicação: 1998
Aparece nas coleções:Artigo em periódico indexado (AI-SEDE) / Embrapa Informação Tecnológica (SCT)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
AVALIACAODEMETODOSDEFORMACAODEVIVEIRODESERINGUEIRA.pdf142,73 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace