Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/867962
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Caprinos e Ovinos - Tese/dissertação (ALICE)
Data do documento: 25-Nov-2010
Tipo do Material: Tese/dissertação (ALICE)
Autoria: NEVES, M. R. M. das
Informaçães Adicionais: Maria Rosalba Moreira das Neves.
Título: Utilização de marcadores fenotípicos para caracterização de ovinos mestiços Santa Inês naturalmente infectados com nematóides gastrintestinais.
Fonte/Imprenta: 2010.
Páginas: 71 f.
Idioma: pt_BR
Notas: Dissertação (Mestrado em Zootecnia. Área de concentração: Produção de ruminantes) - Universidade Estadual Vale do Acaraú, Sobral, CE. Orientador: Luiz da Silva Vieira, Embrapa Caprinos e Ovinos (CNPC).
Palavras-chave: Fenotípico
Raça Santa Inês
Phonotypical markers.
Conteúdo: Resumo: Nematóides gastrintestinais constituem um dos principais fatores limitantes à exploração de ovinos. Dentre eles, Haemonchus contortus é o mais prevalente e patogênico dos endoparasitos e também responsável por um quadro clínico severo de anemia. O objetivo do presente trabalho foi caracterizar fenotipicamente ovinos mestiços Santa Inês naturalmente infectados por nematóides gastrintestinais, utilizando marcadores fenotípicos (parasitológicos, hematológicos e produtivos) para identificar os animais mais resistentes e os mais susceptíveis do rebanho. Para isso foram utilizados 25 animais, com idade entre quatro a cinco meses e livres de infecções parasitárias, mantidos em pastagem cultivada e irrigada de capim Tanzânia (Panicum maximum cv. Tanzânia). Semanalmente, totalizando 80 dias, foi coletado sangue para determinar os níveis de eosinófilos sanguíneos, volume globular, proteína plasmática total e fezes para a contagem de ovos por grama de fezes (OPG) e culturas fecais para contagem e identificação das larvas infectantes. No mesmo dia da coleta, os animais foram pesados e submetidos à avaliação de escore corporal e ao método Famacha de controle da verminose. No final do experimento, com base nos valores médios de OPG, os oito animais mais resistentes (menor média de OPG - 455,90 ovos/g) e os oito mais susceptíveis (maior média de OPG - 4.239,20 ovos/g) foram selecionados e abatidos para a recuperação, contagem e identificação das espécies presentes. Os ovinos classificados como resistentes apresentaram menor contagem de OPG, maior porcentagem de volume globular e menor escore Famacha em relação aos animais do grupo susceptível. Os valores do escore Famacha comparados com o volume globular permitiram selecionar os animais anêmicos e verificar o quanto o método é eficaz em confirmar o grau de anemia. Nas culturas fecais, o gênero predominante foi Haemonchus sp. (80%), seguido por Trichostrongylus sp. (19%) e Oesophagostumun sp. (1%). H. contortus foi a espécie predominante no abomaso dos animais necropsiados (699 exemplares no grupo resistente e 5055 no grupo susceptível) e Trichostrongylus colubriformis, predominante no intestino delgado (1043 exemplares no grupo resistente e 3151 no grupo susceptível). Conclui-se que os animais pertencentes ao grupo susceptível não apresentaram desempenho satisfatório, quando comparados aos animais do grupo resistente. Através da utilização dos marcadores fenotípicos foi possível identificar ovinos resistentes e susceptíveis a nematóides gastrintestinais, além de constatar melhor desempenho dos animais classificados como resistentes frente à infecção por H. contortus. Essa identificação é de fundamental importância uma vez que ovinos susceptíveis ao parasitismo são alvos de atenção especial, por serem responsáveis pela contaminação da pastagem por larvas infectantes e, consequentemente, reinfecção dos animais.
Thesagro: Ovino
Doença animal
Namatódeo gastrintestinal
Parasitismo
Haemonchus contortus
Resistência genética
Controle.
NAL Thesaurus: Sheep
Genetic markers
Genetic resistance
Parasitism.
Ano de Publicação: 2010
Aparece nas coleções:Tese/dissertação (CNPC)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TSUtilizacaodemarcadoresfenotIpicos.pdf2,75 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace