Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/874583
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Arroz e Feijão - Artigo em periódico indexado (ALICE)
Data do documento: 26-Jan-2011
Tipo do Material: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Autoria: LACERDA, D. B. C. L.
SOARES JÚNIOR, M. S.
BASSINELLO, P. Z.
CASTRO, M. V. L. de
SILVA-LOBO, V. L.
CAMPOS, M. R. H.
SIQUEIRA, B. dos S.
Informaçães Adicionais: DIRACY BETÂNIA CAVALCANTE LEMOS LACERDA, UFG; MANOEL SOARES SOARES JÚNIOR, UFG; PRISCILA ZACZUK BASSINELLO, CNPAF; MAIZA VIEIRA LEÃO DE CASTRO, UFG; VALACIA LEMES DA SILVA LOBO, CNPAF; MARIA RAQUEL HIDALGO CAMPOS, UFG; BEATRIZ DOS SANTOS SIQUEIRA, UFG.
Título: Qualidade de farelos de arroz cru, extrusado e parboilizado.
Edição: 2010
Fonte/Imprenta: Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia, v. 40, n. 4, p. 521-530, out./dez. 2010.
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Macronutriente.
Conteúdo: O arroz é o segundo cereal de maior consumo no mundo, sendo a produção mundial estimada em 661,3 milhões de toneladas, em 2008. O farelo, resultante do beneficiamento do grão, para obtenção do arroz polido ou parboilizado polido, possui quantidades significativas de carboidratos, proteínas, lipídios, fibras insolúveis, vitaminas e minerais. Este trabalho teve por objetivo avaliar algumas características físico-químicas e microbiológicas do farelo de arroz cru (FAC), do farelo cru submetido à extrusão (FAE) e do obtido após o processo de parboilização do arroz (FAP). Todas as análises foram realizadas conforme métodos recomendados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária Brasileira e International Association of Official Analytical Chemists. O FAP apresentou maior teor de proteínas (17,17 g 100 g-1), lipídios (36,03 g 100 g-1), fibra alimentar (34,06 g 100 g-1), cálcio (99,45 mg 100 g-1), zinco (15,58 mg 100 g-1), cobre (1,45 g 100 g-1) e manganês (17,81 g 100 g-1) e menor teor de carboidratos (5,73 g 100 g-1), cinzas (7,01 g 100 g-1), potássio (507,55 mg 100 g-1) e ferro (6,83 mg 100 g-1). Em todos os farelos, foi detectada presença de Aspergillus sp., sendo que o FAE apresentou o menor número de colônias. Todos os farelos apresentaram padrões microbiológicos aceitáveis, para coliformes a 45ºC e Bacillus cereus, e ausência de Salmonela sp., conforme legislação brasileira. FAC, FAE e FAP possuem alto valor nutritivo, sendo fontes de proteínas, lipídios, fibra alimentar e minerais.
Thesagro: Arroz
Oryza sativa
Fungo.
Ano de Publicação: 2010
Aparece nas coleções:Artigo em periódico indexado (CNPAF)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
7266505564PB.pdf514,15 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace