Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/899801
Research center of Embrapa/Collection: Embrapa Amazônia Oriental - Artigo em anais de congresso (ALICE)
Date Issued: 2011
Type of Material: Artigo em anais de congresso (ALICE)
Authors: SILVA, W. da
RUSCHEL, A.
BENTES, D.
SOARES, M.
Additional Information: WHERITON DA SILVA, Estudante de graduação em Engenharia Florestal; ADEMIR ROBERTO RUSCHEL, CPATU; DIANA BENTES, Estudante de graduação em Engenharia Florestal; MARCIO HOFMANN MOTA SOARES, CPATU.
Title: Avaliação da distribuição diamétrica das espécies dominates de uma área explorada há 30 anos da Floresta Nacional do Tapajós.
Publisher: In: SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA EMBRAPA AMAZÔNIA ORIENTAL, 15., 2011, Belém, PA. A ciência de fazer ciência: anais. Belém, PA: Embrapa Amazônia Oriental, 2011.
Language: pt_BR
Notes: PIBIC-2011.
Keywords: Distribuição diamétrica
Espécies dominantes
Ciclo de corte
Description: O manejo florestal é realizado com o intuito de minimizar as alterações na dinâmica e estrutura de uma floresta quando submetida à exploração florestal. As avaliações dos parâmetros fitossociológicos auxiliam para o monitoramento do crescimento da floresta e nas tomadas de decisão para o manejo. Uma área de 65 ha da Flona Tapajós, explorada sob manejo em 1979 vem sendo monitorada a fim de que se tenham subsídios à realização de uma nova colheita. Neste trabalho foi observada a distribuição diamétrica das espécies dominantes para assim conhecer o estoque e o estado real da floresta explorada após 30 anos da primeira colheita. A distribuição diamétrica mostra que as maiorias das espécies avaliadas seguem um padrão de ?J-invertido‟. As 15 espécies dominantes representaram 44,4% do IVC dessa floresta. Da mesma forma, também se verificou que três espécies; Bixa arborea Huber, Rinorea guianensis Aubl e Carapa guianensis Aubl acumularam um quinto do IVC da floresta. Dentre o grupo das 15 espécies dominantes observou-se que um quarto das espécies praticamente não atinge diâmetros maiores de 45 cm. Portanto, a estrutura florestal da área explorada há 30 anos apresentou grandes alterações fitossociológicas, o que vem a identificar a necessidade do manejo diferencial para essa área florestal, sugerindo a inclusão na colheita as espécies com diâmetros menores de 50 cm, visto essas apresentarem praticamente um terço da dominância florestal e da mesma forma tratam-se de espécies praticamente novas no mercado, necessitam assim estudos de tecnologia de uso.
Data Created: 2011-09-06
Appears in Collections:Artigo em anais de congresso (CPATU)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
PIBIC2011WheritonxRuschelavaliado.pdf148,04 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace