Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/999034
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Acre - Resumo em anais de congresso (ALICE)
Data do documento: 3-Nov-2014
Tipo do Material: Resumo em anais de congresso (ALICE)
Autoria: ALVARES, V. de S.
SOUZA, J. M. L. de
CUNHA, C. R. da
MACIEL, V. T.
CAMPOS FILHO, M. D.
SANTIAGO, A. C. C.
Informaçães Adicionais: VIRGINIA DE SOUZA ALVARES, CPAF-AC; JOANA MARIA LEITE DE SOUZA, CPAF-AC; CLARISSA RESCHKE DA CUNHA, CPAF-AC; VLAYRTON TOME MACIEL, CPAF-AC; MANOEL DELSON CAMPOS FILHO, CPAF-AC.
Título: Efeito da retirada da fécula nas características da farinha de mandioca artesanal no Acre.
Edição: 2014
Fonte/Imprenta: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALIMENTOS, 24., 2014, Aracaju; CONGRESSO DO INSTITUTO NACIONAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE FRUTOS TROPICAIS, 4., 2014, Aracaju. Anais... Aracaju: sbCTA, 2014.
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Farinha de mandioca
Farinha artesanal.
Conteúdo: A ?farinha de mandioca de Cruzeiro do Sul?, no Acre, possui uma notoriedade e preferência da população local, e por essa razão apresenta potencial para a Indicação Geográfica. Sabe -se que o modo de fabricação é o principal fator que confere uma qualidade peculiar ao produto, sendo algumas etapas cruciais para manter suas características. Entretanto algumas alterações nestas etapas ainda não estão comprovadas como críticas para a manutenção da qualidade do produto. Dentre elas está a retirada da fécula durante o processamento. Alguns produtores retiram este subproduto durante a fabricação da farinha para confecção de biscoitos, pães ou outros derivados. Estima-se que a retirada da fécula altere as características físico-químicas da farinha prejudicando sua preferência junto ao consumidor. Assim, o objetivo deste trabalho foi avaliar a influência da retirada da fécula na qualidade da farinha de mandioca artesanal. Amostras de farinha de mandioca foram produzidas em uma casa de farinha em Cruzeiro do Sul, Acre, transportadas para a Embrapa Acre e analisadas quanto ao pH, acidez titulável, umidade e atividade de água. Durante o processamento, foram registrados a temperatura da massa e os tempos das etapas de escaldamento e tostagem. Os dados quantitativos foram analisados num delineamento inteiramente casualizado, com dois tratamentos (com e sem a retirada da fécula) e 5 repetições.A retirada da fécula não alterou significativamente o pH, a acideztitulável, umidade ou atividade de água, que apresentaram valores médios de 5,16, 3,60 meqNaOH/100g, 5,82% e 0,32, respectivamente. Todos os valores estavam de acordo com a legislação brasileira, sendo as farinhas caracterizadas como de baixa acidez.Entretanto outros trabalhos devem ser realizados em complementação a este, uma vez que outros componentes, como o teor de amido, podem ser alterados pela retirada da fécula.
Thesagro: Fécula.
Ano de Publicação: 2014
Aparece nas coleções:Resumo em anais de congresso (CPAF-AC)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
25257.pdf422,12 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace