Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1004069
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorALVES, S. T.por
dc.contributor.otherSumara Teixeira Alves, UNB.por
dc.date.accessioned2015-01-22T09:08:05Z-
dc.date.available2015-01-22T09:08:05Z-
dc.date.created2015-01-02por
dc.date.issued2014por
dc.identifier.other2536por
dc.identifier.urihttp://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1004069por
dc.descriptionNa busca de novas tecnologias, muitas pesquisas estão sendo desenvolvidas visando à produção de energias mais limpas. Uma das fontes de energias renováveis mais pesquisadas são os resíduos de biomassas lignocelulósicas , como a madeira de eucalipto , que fornecem materiais com o celulose, hemicelulose e lignina, para a produção de biocombustíveis, como briquetes e etanol. A biomassa estudada foi o eucalipto da espécie Eucalyptus urophylla. O processo de conversão destes matériais a etanol é separado em três etapas ? pré-tratamento ? hidrólise ? fermentação. O pré-tratamento foi realizado em duas etapas a primeira foi ácida com 1,5 % de H2SO4 e a segunda etapa foi alcalina com 4% de NaOH. Em seguida foi realizada a etapa de hidrólise enzimática. Na etapa de fermentação foi analisado o comportamento da levedura Saccharomyces cerevisiae, que é largamente utilizada no processo de fermentação. O pré-tratamento tem o objetivo de disponibilizar a celulose presente na biomassa e a hidrólise enzimática de quebrar esta celulose em glicose. Durante os procedimentos de pré-tratamento há a formação de compostos inibidores que podem interferir na fermentação, sendo o rendimento do etanol comprometido. Estes produtos são os derivados do furano, como o furfural e o 5 - hidroximetilfurfural, os ácidos alifáticos, como o ácido acético, e os derivados fenólicos. O foco deste trabalho é avaliar a produção de etanol a partir da celulose resultante das etapas citadas acima. Na fermentação do meio hidrolisado a levedura não se desenvolveu completamente e a produção de etanol não foi eficiente. Com isso, foram analisados diferentes meios de fermentação e foi constado que além da presença de inibidores no meio hidrolisado, há a falta de nutrientes para o crescimento do microrganismo, pois a levedura obteve resultados opostos quando analisado o meio sintético contendo inibidores e o meio hidrolisado suplementado com sais minerais.por
dc.description.uribitstream/item/114710/1/Dissertau00E7u00E3o-de-mestrado-Sumara-Teixeira-Alves.pdfpor
dc.formatil., color.por
dc.languagept_BRpor
dc.language.isoporpor
dc.publisher2014.por
dc.relation.ispartofEmbrapa Agroenergia - Outras publicações científicas (ALICE)por
dc.rightsopenAccesspor
dc.subjectProdução de etanolpor
dc.subjectBiomassas lignocelulósicaspor
dc.subjectConversão de biomassapor
dc.subjectPré-tratamento.por
dc.titleFatores que influenciam na fermentação etanólica do hidrolisado de Eucalyptus urophylla.por
dc.typeOutras publicações científicas (ALICE)por
dc.date.updated2015-01-22T09:08:05Zpor
dc.subject.thesagroFermentaçãopor
dc.subject.thesagroEucalyptus Urophyllapor
dc.subject.thesagroHidrolise.por
dc.description.notesDissertação (Mestrado em Química) - Programa de Pós-Graduação em Química, Universidade de Brasília, Brasília, DF. Orientador: Prof. Dr. Brenno Amaro da Silveira Neto ; Coorientadora CNPAE: Dra. Sílvia Belém Gonçalves.por
dc.format.extent252 f.por
dc.ainfo.id1004069por
dc.ainfo.lastupdate2015-01-21por
Appears in Collections:Outras publicações (CNPAE)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertau00E7u00E3odemestradoSumaraTeixeiraAlves.pdf996,65 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace