Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1006632
Research center of Embrapa/Collection: Embrapa Amazônia Oriental - Artigo em anais de congresso (ALICE)
Date Issued: 2014
Type of Material: Artigo em anais de congresso (ALICE)
Authors: SILVA, A. R.
VELOSO, C. A. C.
CARVALHO, E. J. M.
SALES, A.
Additional Information: ARYSTIDES RESENDE SILVA, CPATU; CARLOS ALBERTO COSTA VELOSO, CPATU; EDUARDO JORGE MAKLOUF CARVALHO, CPATU; Agust Sales, GRADUANDO UEPA.
Title: Avaliação do mogno africano (Khaya Ivorensis) em um latossolo amarelo no sistema de integração lavoura-pecuária-floresta em Paragominas-PA.
Publisher: In: SIMPÓSIO DE ESTUDOS E PESQUISAS EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS NA AMAZÔNIA, 3., 2014, Belém, PA. Anais. [Belém, PA]: Universidade do Estado do Pará, Centro de Ciências Naturais e Tecnologia, 2014.
Pages: v. 1, p. 281-286.
Language: pt_BR
Keywords: Mogno africano
Código Florestal.
Description: Há uma grande necessidade de transformar áreas degradadas no nordeste paraense em áreas produtivas. O sistema de integração Lavoura-Pecuária-Floresta (iLPF) possibilita a recuperação dessas áreas de forma sustentável e com uma maior produção por área. O mogno africano tem se tornado uma importante alternativa para estes sistemas em função do seu bom desenvolvimento e produção de madeira de alto valor no mercado internacional. O objetivo do estudo foi avaliar o solo e o crescimento da espécie mogno africano (Khaya ivorensis) no sistema iLPF e homogêneo para recuperação de áreas de pastagens degradadas. O estudo foi desenvolvido na fazenda Vitória, no município de Paragominas-PA. Segundo a classificação de Koppen, o clima é Aw. O solo foi classificado como Latossolo amarelo textura argilosa. Utilizou-se milho (BRS 1030) como cultivo de grãos, para forragem usou-se a Brachiaria ruziziensis e a espécie florestal utilizada foi o mogno africano. O crescimento do mogno africano em altura foi mensurado até o quinto ano de cultivo, a circunferência à altura do peito (CAP) foi mensurada a partir do segundo ano da instalação do sistema iLPF. Foram coletadas amostras de solo em quatro locais da unidade experimental, retirando-se amostras nas profundidades de 0-10, 10-20, 20-30 e 30-40 cm. Na avaliação dos cinco anos, as árvores de mogno africano no iLPF apresentaram maiores valores de altura de planta e de CAP quando comparadas com o sistema homogêneo. O mogno africano teve um desenvolvimento satisfatório no iLPF. Houve recuperação e manutenção da capacidade produtiva solo, redução de carbono, matéria orgânica, teor de fósforo, saturação por bases e aumento no teor de alumínio com o aumento da profundidade do solo. Essas peculiaridades do iLPF implicam em diferentes estratégias de manejo da fertilidade do solo. Portanto, as recomendações devem ser mais bem estudadas, respeitando as peculiaridades locais.
Thesagro: Floresta
Lavoura
Pecuária
Pastagem
Solo.
Data Created: 2015-01-26
Appears in Collections:Artigo em anais de congresso (CPATU)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
pp281.pdf270,48 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace