Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1007385
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorKRÜGER, C. A. M. B.pt_BR
dc.contributor.authorSILVA, J. A. G. dapt_BR
dc.contributor.authorMEDEIROS, S. L. P.pt_BR
dc.contributor.authorDALMAGO, G. A.pt_BR
dc.contributor.authorSILVA, A. J. dapt_BR
dc.contributor.authorARENHARDT, E. G.pt_BR
dc.contributor.authorGEWEHR, E.pt_BR
dc.contributor.otherCLEUSA ADRIANE MENEGASSI BIANCHI KRÜGER, UNIJUÍ; JOSÉ ANTONIO GONZALEZ DA SILVA, UNIJUÍ; SANDRO LUIS PETTER MEDEIROS, UFSM; GENEI ANTONIO DALMAGO, CNPT; ADAIR JOSÉ DA SILVA, UNIJUÍ; EMÍLIO GHISLENI ARENHARDT, UNIJUÍ; EWERTON GEWEHR, UNIJUÍ.pt_BR
dc.date.accessioned2015-02-01T11:11:11Zpt_BR
dc.date.available2015-02-01T11:11:11Zpt_BR
dc.date.created2015-02-01pt_BR
dc.date.issued2014pt_BR
dc.identifier.issn0103-8478pt_BR
dc.identifier.other42805pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1007385pt_BR
dc.descriptionAvalia as relações existentes entre a produtividade de grãos, teor de óleo e subperíodos da canola com a soma térmica (ST, ºC dias) e a insolação real acumulada (IAC, horas) durante a fase de enchimento de grãos, além de classificar a importância dessas variáveis sobre as diferenças morfológicas observadas. Foram realizados três experimentos, com espaçamentos entre linhas de 0.20, 0.40 e 0.60m. Durante dois anos de cultivo (2008 e 2009), os genótipos ?Hyola 432? (precoce) e ?Hyola 61? (médio) foram avaliados em três densidades de plantio (20, 40 e 60 plantas m-2), em cada experimento. O delineamento experimental utilizado foi o de blocos ao acaso, em arranjo fatorial 2x2x3 (anos x genótipos x densidades), com quatro repetições. A soma térmica no subperíodo da floração à maturação fisiológica não está diretamente associada ao rendimento e teor de óleo nos grãos, frente ao arranjo de plantas. Os dias da emergência ao início da floração, da emergência à floração final e o tempo de duração da floração em canola são as variáveis que mais contribuem para a variação morfológica total.pt_BR
dc.description.uribitstream/item/117051/1/2014-Ciencia-Rural-v44n9p1671.pdfpt_BR
dc.languagept_BRpt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.publisherCiência Rural, Santa Maria, v. 44, n. 9, p. 1671-1677, set. 2014.pt_BR
dc.relation.ispartofEmbrapa Trigo - Artigo em periódico indexado (ALICE)pt_BR
dc.rightsopenAccesspt_BR
dc.subjectFases fenológicaspt_BR
dc.subjectSoma térmicapt_BR
dc.subjectEspaçamento entre linhaspt_BR
dc.subjectPhenological phasespt_BR
dc.subjectThermal sumpt_BR
dc.subjectSunshine hours.pt_BR
dc.titleRelações de variáveis ambientais e subperíodos na produtividade e teor de óleo em canola.pt_BR
dc.typeArtigo em periódico indexado (ALICE)pt_BR
dc.date.updated2015-02-01T11:11:11Zpt_BR
dc.subject.thesagroBrassica Napuspt_BR
dc.subject.thesagroInsolação.pt_BR
dc.subject.nalthesaurusrow spacing.pt_BR
dc.ainfo.id1007385pt_BR
dc.ainfo.lastupdate2015-02-01pt_BR
dc.identifier.doihttp://dx.doi.org/10.1590/0103-8478cr20121331pt_BR
Appears in Collections:Artigo em periódico indexado (CNPT)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2014CienciaRuralv44n9p1671.pdf108,06 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace