Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1024514
Research center of Embrapa/Collection: Embrapa Florestas - Capítulo em livro científico (ALICE)
Date Issued: 2015
Type of Material: Capítulo em livro científico (ALICE)
Authors: MIKICH, S. B.
BIANCONI, G. V.
PAROLIN, L. C.
ALMEIDA, A. de
Additional Information: SANDRA BOS MIKICH, CNPF; Gledson Vigiano Bianconi, IFPR; Lays Cherobim Parolin, PUC/PR; Adriana de Almeida, Doutoranda da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita.
Title: Serviços ambientais prestados por morcegos frugívoros na recuperação de áreas degradadas.
Publisher: In: PARRON, L. M.; GARCIA, J. R.; OLIVEIRA, E. B. de; BROWN, G. G.; PRADO, R. B. (Ed.). Serviços ambientais em sistemas agrícolas e florestais do Bioma Mata Atlântica. Brasília, DF : Embrapa, 2015.
Pages: p. 248-256.
Language: pt_BR
Notes: Capítulo 20.
Keywords: Frugivoria
Restauração florestal
Serviço ecológico
Valoração econômica.
Description: Morcegos frugívoros possuem reconhecido papel na dispersão de sementes zoocóricas na Região Neotropical. Esses animais se alimentam de uma grande variedade de frutos, eliminando sementes em pleno voo ou sob poleiros de alimentação. Não obstante, a maioria das espécies consome frutos de plantas pioneiras no interior e entorno de florestas, levando consigo propágulos para sítios distantes, contribuindo assim para a regeneração natural após distúrbios e perturbações de diferentes escalas. Na Mata Atlântica, os três gêneros de morcegos mais abundantes (Artibeus, Carollia e Sturnira) comumente cruzam mosaicos heterogêneos, inclusive áreas abertas, podendo ali defecar sementes em pleno voo. Dados sobre a sua dieta nesse bioma indicam o consumo de 37 famílias, 81 gêneros e mais de 140 espécies de plantas, representando diversas formas de vida e categorias sucessionais, mas com predominância de árvores e arbustos pioneiros. Técnicas de recuperação de áreas degradadas, em desenvolvimento, procuram se utilizar da função ecossistêmica desempenhada pelos morcegos dispersores, atraindo-os para sítios a serem restaurados com a finalidade de incrementar ali a chuva e o banco de sementes. No entanto, ainda faltam parâmetros para valorar adequadamente esse serviço, nós apontamos aqueles que podem ser prontamente utilizados. Considerando a limitação de dados disponíveis, assumiu-se uma taxa de defecação equivalente a 12 amostras por indivíduo por dia, resultando em um potencial de dispersão entre 600 e 25.930 sementes ha-1 dia-1, com base na frequência de uso de quatro parcelas de Floresta Atlântica por cinco espécies de morcegos frugívoros. Uma vez que estudos anteriores indicaram uma taxa média de germinação de sementes defecadas por morcegos igual a 66%, os valores anteriores foram corrigidos e comparados aos valores econômicos da restauração florestal com base no plantio de mudas (replacement cost approach). Dessa forma, aproximações dos valores econômicos do serviço ambiental prestado por morcegos frugívoros da Floresta Atlântica são apresentadas, não para serem tomadas como valores absolutos ou de referência, mas para estimular a discussão, a obtenção de dados de base necessários e o aperfeiçoamento dos cálculos.
Thesagro: Biodiversidade
Dispersão de Semente
Morcego
Regeneração Natural.
Data Created: 2015-09-21
Appears in Collections:Capítulo em livro científico (CNPF)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
SandraBLivroServicosAmbientaisCap20.pdf207,26 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace