Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1059989
Research center of Embrapa/Collection: Embrapa Solos - Artigo em anais de congresso (ALICE)
Issue Date: 2016
Type of Material: Artigo em anais de congresso (ALICE)
Authors: CAVALCANTI JUNIOR, E. de A.
ACCIOLY, L. J. de O.
SILVA, A. B. da
Additional Information: EDILTON DE ALBUQUERQUE CAVALCANTI JUNIOR, BOLSISTA CNPq; LUCIANO JOSE DE OLIVEIRA ACCIOLY, CNPS; ADEMAR BARROS DA SILVA, CNPS.
Title: Alterações na cobertura vegetal presentes no extremo oeste de Pernambuco em 2014 em comparação ao ano de 1975.
Publisher: In: CONGRESSO NACIONAL DE MEIO AMBIENTE DE POÇOS DE CALDAS 13., 2016, Poços de Caldas. Anais... Poços de Caldas: GSC, 2016.
Language: pt_BR
Keywords: Antropismo
Caatinga densa
Caatinga aberta.
Description: Alterações inadequadas no uso e na cobertura vegetal das terras, podem causar impactos ambientais. Nas regiões semiáridas, a derrubada e a queima dos restolhos da caatinga para o cultivo e o pastoreio, associadas ao manejo inadequado destas atividades, favorecem a degradação dos solos. Estudos sobre a ocupação das terras permitem a elaboração de cenários e a formulação de planos de manejo e de gerenciamento dos recursos naturais. O objetivo deste trabalho é comparar o uso e a cobertura vegetal das terras do extremo oeste de Pernambuco (29.548 km2) no ano 2014 com a de 1975. No estudo, foram utilizadas as cenas 233/065 e 233/066 do sensor L1MSS (09/12/1975) e as cenas 217/065, 217/066 e 217/067 datadas de 22/09/2014 do Landsat 8 OLI. As classes de cobertura foram: antropismo; caatinga aberta; caatinga densa e água. Comparando-se as áreas de cada classe, entre os anos 1975 e 2014, verifica-se um aumento de 102,2% na área antropizada, redução de 32,7% na área de caatinga aberta, e redução de 13,8% na área de caatinga densa. Em termos espaciais observou-se: manutenção de 10,4%, 13,7% e 16,3% das áreas de antropismo, caatinga aberta e caatinga densa, respectivamente, e substituição de 17,7% e 10,1% das áreas de caatinga aberta e caatinga densa, respectivamente, por antropismo. Apenas 8,5% da área com antropismo em 1975 estava com vegetação nativa em 2014. A expansão das atividades dos polos de irrigação de Petrolina e do polo gesseiro do Araripe são apontados como as principais causas das alterações observadas no período estudado.
NAL Thesaurus: Landsat.
Year: 2017-01-05
Appears in Collections:Artigo em anais de congresso (CNPS)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2016114.pdf348,33 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace