Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1066260
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorMATOS, E. da S.pt_BR
dc.contributor.authorANTONIO, D. B. A.pt_BR
dc.contributor.authorRODRIGUES, R. de A. R.pt_BR
dc.contributor.otherEDUARDO DA SILVA MATOS, CPAMT; DIEGO BARBOSA ALVES ANTONIO, CPAMT; RENATO DE ARAGAO RIBEIRO RODRIGUES, CNPS.pt_BR
dc.date.accessioned2017-03-06T11:11:11Zpt_BR
dc.date.available2017-03-06T11:11:11Zpt_BR
dc.date.created2017-03-06pt_BR
dc.date.issued2016pt_BR
dc.identifier.other780pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1066260pt_BR
dc.descriptionOs sistemas agroflorestais (SAFs) mostram-se como alternativa promissora para o aumento do sequestro de carbono, pela sua capacidade em estocar carbono em múltiplas espécies de planta e solo, com potencial de uso tanto em áreas agrícolas como para recuperação do solo. O objetivo deste trabalho foi avaliar o impacto de um SAF sobre os estoques de C e N do solo após 3 anos de implantação no município de Sinop, Mato Grosso. O SAF foi implantado em outubro de 2012, composto por Bananeira cv. BRS Tropical; Seringueira (Hevea brasiliensis); Açaizeiro (Euterpe oleracea), Cupuaçuzeiro (Theobroma grandiflorum), Cacaueiro (Theobroma cacao), Castanheira (Bertholletia excelsa) e Mogno Africano (Khaya ivorensis). Amostras de solo na área de SAF foram coletadas antes (SAF0) e 3 (três) anos após implantação do SAF (SAF-2015). Amostras também foram coletadas em uma área de Floresta Nativa que serviu como referência. Em SAF-2015 e Floresta Nativa as profundidades amostradas foram de 0-5, 5-10, 10-30 e 30-60 cm. Antes da implantação do SAF (SAF0), os estoques de C e N no solo corresponderam a 105,8 e 7,0 Mg ha-1, respectivamente. Após 3 anos de cultivo do solo com SAF (SAF-2015), os estoques de C e N apresentaram valores de 93,1 e 5,5 Mg ha-1. Esses valores representam uma perda de 12,7 e 1,5 Mg ha-1 de C e N do solo, respectivamente, nos 3 primeiros anos de cultivo do SAF. Futuras avaliações devem ser realizadas para avaliar, em longo prazo, o impacto do SAF sobre os estoques de C e N do solo.pt_BR
dc.description.uribitstream/item/157172/1/2016-cpamt-eduardo-matos-estoque-carbono-nitrogenado-solo-saf-floresta-nativa.pdfpt_BR
dc.languagept_BRpt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.publisherIn: CONGRESSO BRASILEIRO DE SISTEMAS AGROFLORESTAIS, 10., 2016, Cuiabá. SAF: aprendizados, desafios e perspectivas: anais. Cuiabá: SBSAF, 2016.pt_BR
dc.relation.ispartofEmbrapa Agrossilvipastoril - Artigo em anais de congresso (ALICE)pt_BR
dc.rightsopenAccesspt_BR
dc.subjectMatéria orgânica do solopt_BR
dc.subjectSustentabilidadept_BR
dc.subjectSequestro de carbonopt_BR
dc.subjectSolos tropicaispt_BR
dc.subjectTransição Cerrado/Amazôniapt_BR
dc.titleEstoques de carbono e nitrogênio do solo em área de SAF e floresta nativa.pt_BR
dc.typeArtigo em anais de congresso (ALICE)pt_BR
dc.date.updated2017-03-06T11:11:11Zpt_BR
dc.ainfo.id1066260pt_BR
dc.ainfo.lastupdate2017-03-06pt_BR
Appears in Collections:Artigo em anais de congresso (CPAMT)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2016cpamteduardomatosestoquecarbononitrogenadosolosafflorestanativa.pdf392,23 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace