Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1074737
Research center of Embrapa/Collection: Embrapa Cocais - Resumo em anais de congresso (ALICE)
Date Issued: 2017
Type of Material: Resumo em anais de congresso (ALICE)
Authors: GOMES, F. E. dos S.
RODRIGUES NETO, S.
PEREIRA FILHO, D. N.
SOUZA, D. G. S. de
SANTIAGO, C. M.
ABREU, G. B.
Additional Information: FRANCISCO EDUARDO DOS SANTOS GOMES, IFMA; SEBASTIÃO RODRIGUES NETO, Múltipla Assessoria e Projetos; DANIEL NASCIMENTO PEREIRA FILHO, IFMA; DENIS GOTARDO SILVA DE SOUZA, IFMA; CARLOS MARTINS SANTIAGO, CPACP; GUILHERME BARBOSA ABREU, CPACP.
Title: Desempenho produtivo do arroz: com duas cultivares de área irrigada e duas cultivares de terras altas em uma área com sistema de sequeiro favorecido, no município de São Mateus - MA.
Publisher: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ARROZ IRRIGADO, 10., 2017, Gramado, RS. Intensificação sustentável. Porto Alegre, RS: IRGA, 2017.
Pages: 4 p.
Language: pt_BR
Keywords: Cultivares
Maranhão
Sequeiro favorecido
Description: O Brasil tem tido um crescimento contínuo na produção de arroz, como pode ser observado na sua série histórica desde a safra 1976/77, a produção saltou de 8,9 para 12,1 milhões de toneladas, um aumento de 34,8%. Em contrapartida, a área teve uma redução de 60,4%, ou seja, o ganho de produção está diretamente relacionado com o ganho de produtividade, que foi de 240,4%, saltando de 1.501kg/ha para 5.108kg/ha (CONAB, 2015). A espécie do arroz é hidrófila, cujo processo evolutivo levou-a a se adaptar a diferentes condições do ambiente, podendo ser cultivado em ecossistemas de várzeas, sendo irrigado por inundação controlada, ou no sistema de terras altas, no qual a cultura poderá ser conduzida sem irrigação, dependendo da água provinda da chuva, ou com irrigação suplementar, através de aspersão (GUIMARÃES et al., 2006). No final da década de 80, o arroz de terras altas ocupava aproximadamente 80% da área de produção de arroz, respondendo por mais da metade da produção. Ao longo de 20 anos (período correspondente a 1988-2008), o arroz de terras altas teve sua área de cultivo reduzida em 70%, sua produção diminuída em 55% e sua produtividade elevada em 49% (WANDER, 2010). Esse declínio na área de cultivo do arroz de sequeiro se deu pela sua baixa produtividade quando comparado com o arroz irrigado por isso houve muitas mudanças dos produtores em relação ao sistema de plantio utilizado e os produtores que insistiram na produção aumentaram o uso de tecnologias que explicam o aumento da produtividade. De acordo com Santos e Rabello (2008), atualmente o arroz irrigado é responsável por 45% da área total cultivada e apresenta incrivelmente 75% da produção total do cereal no país, a grande capacidade produtiva do arroz irrigado pode ser melhor compreendida analisando os dados do arroz de terras altas que é responsável por 55% da área total cultivada com arroz no Brasil, porém sua produção corresponde apenas a 25% da produção total brasileira. O objetivo desse experimento foi analisar o desempenho produtivo de cultivares de área irrigada e de terras altas em um sistema de sequeiro favorecido ao qual corresponde ao sistema de várzeas úmidas onde o arroz terá total disponibilidade de água provida da chuva e retida no solo devido as suas característica texturais.
Thesagro: Arroz
Data Created: 2017-08-31
Appears in Collections:Resumo em anais de congresso (CPACP)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DesempenhoprodutivoArrozXCBAI1.pdf175,08 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace