Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1076949
Research center of Embrapa/Collection: Embrapa Territorial - Artigo em anais de congresso (ALICE)
Date Issued: 2017
Type of Material: Artigo em anais de congresso (ALICE)
Authors: EDWIRGES, T. R.
QUARTAROLI, C. F.
TOSTO, S. G.
AQUINO, E. P. S. DE
CAMARGO JUNIOR, A. A.
Additional Information: TAMIRES REGINA EDWIRGES, BOLSISTA CNPM; CARLOS FERNANDO QUARTAROLI, CNPM; SERGIO GOMES TOSTO, CNPM; ÉRICA PATRÍCIA SILVA DE AQUINO, BOLSISTA CNPM; ADALGISO ALVES CAMARGO JUNIOR, BOLSISTA CNPM.
Title: Comportamento espectral de áreas cultivadas com seringueiras em imagens do sensor OLI/Landsat 8.
Publisher: In: CONGRESSO INTERINSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA 11., 2017, Campinas. Anais... Campinas: Instituto Agronômico (IAC), 2017.
Pages: 12 p.
Language: pt_BR
Keywords: Reflectância.
Description: O comportamento espectral de áreas plantadas com seringueiras, áreas com remanescentes de mata e áreas com pastagens foi investigado com o objetivo de diferenciar espectralmente áreas com esses tipos de cobertura do solo. Os dados de reflectância da superfície foram obtidos a partir de imagens do sensor OLI, do satélite Landsat 8, dos meses de janeiro, maio, julho e outubro de 2014, de área situada no Noroeste do Estado de São Paulo. Sobre as imagens, foram delimitados os pixels que serviram como amostras para a determinação da reflectância média de cada tipo de cobertura. O comportamento espectral dos três tipos de cobertura foi semelhante nos meses de janeiro e maio. A curva espectral média das amostras nesses meses mostrou comportamento típico da vegetação fotossinteticamente ativa, com valores baixos de reflectância na região do visível do espectro eletromagnético e altos valores na região do infravermelho próximo. Na imagem de julho, observou-se aumento nos valores de reflectância na região do visível e do infravermelho de ondas curtas e queda nos valores de reflectância do infravermelho próximo. Essas alterações foram mais pronunciadas no caso das seringueiras e das pastagens, alterações que podem ser atribuídas ao aumento da vegetação não fotossinteticamente ativa nessa época, decorrente da senescência das folhas. Nas imagens de outubro, o comportamento espectral das seringueiras e das matas volta ao padrão que apresentava em janeiro. No caso das pastagens, o comportamento é intermediário entre o que apresentavam em julho e em janeiro.
Thesagro: Pastagem
Senescência
Sensoriamento Remoto
Vegetação.
Data Created: 2017-10-09
ISBN: 978-85-7029-141-7
Appears in Collections:Artigo em anais de congresso (CNPM)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
4851.pdf1,05 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace