Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1083324
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorSALVADOR, K. R. da S.
dc.contributor.authorQUEIROZ, M. G. de
dc.contributor.authorTOLÊDO, M. P. S.
dc.contributor.authorMOURA, M. S. B. de
dc.contributor.authorSILVA, T. G. F. da
dc.contributor.otherKAIQUE RENAN DA SILVA SALVADOR, Graduando da UFPE; MARIA GABRIELA DE QUEIROZ, Doutorando da Universidade Federal de Viçosa; MATHEUS PHELIPPE SANTOS TOLÊDO, Graduando da UFRPE; MAGNA SOELMA BESERRA DE MOURA, CPATSA; THIERES GEORGE FREIRE DA SILVA, Professor ad Unidade Acadêmica de Serra Talhada (UFRPE), Serra Talhada, PE.
dc.date.accessioned2018-05-22T00:46:03Z-
dc.date.available2018-05-22T00:46:03Z-
dc.date.created2017-12-21
dc.date.issued2017
dc.identifier.other57020
dc.identifier.urihttp://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1083324-
dc.descriptionObjetivou-se avaliar o efeito da manutenção da palhada na dinâmica foliar da cana-de-açúcar. O experimento foi conduzido na Agroindústria do Vale do São Francisco, Semiárido brasileiro. A cultivar VAT 90-212, no 3º ciclo produtivo, foi submetida a dois sistemas de cultivo, sem e com manutenção da palhada em campo. Medidas biométricas foram feitas em 12 plantas por talhão, onde se registrou: número de folhas completamente expandidas (NFVE), emergentes (NFE) e mortas (NFM), assim como comprimento e largura da folha +3. Cinco plantas por talhão foram coletadas para medição da área individual da folha, das folhas emergentes (AFoEM) e área foliar total (AFoTot). Não houve efeito da manutenção da palhada em campo no NFVE, NFE, NFM, área individual das folhas, AFoEM e AFoTot (p > 0,05). As médias do NFVE, NFE e NFM foram 7,8 unidades, 3,2 unidades e 3,1 unidades por colmo. A largura e comprimento foliar foram 39,9 mm e 165,1 mm, em média, e a área individual da folha de 553,2 cm2, 1.105,2 cm2 de folhas emergentes, que representaram 27% da AFoTot de 4.243,8 cm2. Conclui-se que, o microclima promovido pela manutenção da palhada em campo não alterou a dinâmica do número, dimensões lineares e área foliar da cana-de-açúcar no Semiárido brasileiro.
dc.description.uribitstream/item/177275/1/Magna-1.pdfpt_BR
dc.format1 CD-ROM.
dc.languagept_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.publisherIn: CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROMETEOROLOGIA, 20; SIMPÓSIO DE MUDANÇAS CLIMÁTICAS E DESERTIFICAÇÃO NO SEMIÁRIDO BRASILEIRO, 5., 2017, Juazeiro, BA. A agrometeorologia na solução de problemas multiescala: anais. Petrolina: Embrapa Semiárido; Juazeiro: UNIVASF; Campinas: Sociedade Brasileira de Agrometeorologia, 2017.
dc.relation.ispartofEmbrapa Semiárido - Artigo em anais de congresso (ALICE)
dc.subjectLargura foliar
dc.subjectNúmero de folhas
dc.subjectCana-de-açúcar
dc.subjectSugacane
dc.titleA dinâmica foliar da cana-de-açúcar não sofre efeito da manutenção da palhada no campo.
dc.typeArtigo em anais de congresso (ALICE)
dc.date.updated2018-05-22T00:46:03Zpt_BR
dc.subject.thesagroÁrea Foliar
dc.ainfo.id1083324
dc.ainfo.lastupdate2018-05-21
Appears in Collections:Artigo em anais de congresso (CPATSA)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Magna1.pdf329.55 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace