Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1088810
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorFERREIRA, J. M.
dc.contributor.authorVENDRUSCULO, L. G.
dc.contributor.authorMATOS, E. da S.
dc.contributor.authorANDRADE, T. G. de
dc.date.accessioned2022-02-08T16:00:24Z-
dc.date.available2022-02-08T16:00:24Z-
dc.date.created2018-03-08
dc.date.issued2017
dc.identifier.citationIn: ENCONTRO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIAS AGROSSUSTENTÁVEIS; JORNADA CIENTÍFICA DA EMBRAPA AGROSSILVIPASTORIL, 6., 2017, Sinop, MT. Resumos... Sinop, MT: Embrapa Agrossilpastoril, 2017. p. 247-250.
dc.identifier.urihttp://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1088810-
dc.descriptionO cultivo do algodão no cerrado brasileiro, possui alto custo de produção, sendo cerca de três vezes superior ao da cultura da soja. Por isso, para uma produção economicamente viável de algodão, devem-se empregar técnicas que visem minimizar custos de produção e maximizar o monitoramento contínuo da lavoura como é o caso da agricultura de precisão, que promove conhecimento da variabilidade dos diferentes fatores do solo que influenciam diretamente na produção (Sana et al., 2014). Para o entendimento da variabilidade, são utilizadas diferentes métodos como a classificação numérica disponíveis em métodos de estatística multivariada. Embora, estes métodos estatísticos permitam inferir sobre a variabilidade espacial do solo (vertical e horizontal), a dependência espacial entre as amostras somente pode ser modelada por meio da geoestatística fundamentadas na teoria das variáveis regionalizadas, por intermédio do semivariograma (Mulla et al., 1992). Desta forma, objetivou-se analisar a variabilidade espacial do teor de matéria orgânica (MO) em lavouras de algodão do município de Sapezal, MT. por meio da geoestatística, testando diferentes modelos teóricos (esférico, exponencial e gaussiano) e posteriormente realizando a krigagem ordinária.
dc.language.isopor
dc.rightsopenAccess
dc.subjectGeoestatistica
dc.subjectSapezal
dc.subjectMato Grosso
dc.subjectDistribuição espacial
dc.subjectShapiro & Wilk
dc.subjectKolmogorov-Smirnov
dc.subjectLilliefors Anderson-Darling
dc.subjectCramer-Von Mises
dc.subjectShapiro-Francia
dc.subjectCobertura de solo
dc.titleUso da geoestatística para caracterização da distribuição espacial de matéria orgânica em lavouras de algodão no município de Sapezal, MT.
dc.typeArtigo em anais e proceedings
dc.subject.thesagroMatéria orgânica
dc.subject.thesagroCobertura morta
dc.subject.thesagroCobertura seca
dc.subject.thesagroAlgodão
dc.subject.thesagroCusto de produção
riaa.ainfo.id1088810
riaa.ainfo.lastupdate2022-02-08
dc.contributor.institutionJACQUELINE MIRANDA FERREIRA, IFMT-CACERES; LAURIMAR GONCALVES VENDRUSCULO, CNPTIA; EDUARDO DA SILVA MATOS, CPAMT; THIAGO GARCIA DE ANDRADE, UNEMAT-SINOP.
Appears in Collections:Artigo em anais de congresso (CPAMT)


FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace