Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1091009
Research center of Embrapa/Collection: Embrapa Amazônia Oriental - Artigo em anais de congresso (ALICE)
Date Issued: 2018
Type of Material: Artigo em anais de congresso (ALICE)
Authors: NASCIMENTO, W. M. O. do
SILVA, J. C. O. da
Additional Information: WALNICE MARIA O DO NASCIMENTO, CPATU; Jennifer Carolina Oliveira da Silva, GRADUANDA UFRA.
Title: Técnicas de enxertia em clones de cajazeira (Spondias mombin).
Publisher: In: ENCONTRO AMAZÔNICO DE AGRÁRIAS, 9., 2017, Belém, PA. Anais... Belém, PA: UFRA, 2018.
Pages: p. 439-443.
Language: pt_BR
Notes: IX ENAAG.
Keywords: Propagação
Assexuada
Enxertia por garfagem
Enxertia de Gema
Description: A cajazeira (Spondias mombin) é frutífera nativa, pertencente à família Anacardiaceae com grande importância socioeconômica para as regiões Norte e Nordeste do Brasil. Entretanto, as informações agronômicas sobre o cultivo da cajazeira ainda são escassas, principalmente em relação à produção de mudas em escala comercial. A propagação assexuada surge como alternativa para a produção de mudas e a enxertia é o método mais indicado, pois possibilita a clonagem das plantas com características agronômicas superiores. O trabalho teve como objetivo testar a viabilidade em dois métodos de enxertia em três clones de cajazeira. Para a realização do experimento foram utilizadas ponteiras retiradas de três diferentes clones de cajazeira identificados como: Cifor, Mosqueiro-4 e Embrapa-1. Os porta-enxertos foram obtidos via seminífera utilizando-se sementes do clone Cifor. O experimento foi conduzido em delineamento inteiramente casualizado, em esquema fatorial, com dois fatores: sendo, 3 (clones) x 2 (métodos de enxertia), com seis repetições de 10 plantas por parcela. Foi avaliada a porcentagem de pegamento do enxerto 30 dias após a enxertia. Os dados foram submetidos à análise de variância e as médias comparadas pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade. Não houve diferença significativa entre os dois métodos de enxertia testados. Contudo, a enxertia em garfagem no topo em fenda cheia foi o método que apresentou a maior média com 58,9% nos três tipos de clones testados. Sendo que, nesse método, o clone Embrapa-1, se destacou dos demais com a maior porcentagem de pegamento dos enxertos, com 86,7%. Independente do clone utilizado, o método de enxertia por garfagem no topo em fenda cheia é o mais indicado para a propagação assexuada de cajazeira.
Thesagro: Cajá
Spondias Mombin
Data Created: 2018-04-30
Appears in Collections:Artigo em anais de congresso (CPATU)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ANAISIXENAAG05.pdf1,05 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace