Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1092676
Research center of Embrapa/Collection: Embrapa Semiárido - Artigo em periódico indexado (ALICE)
Date Issued: 2017
Type of Material: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Authors: OLIVEIRA, L. D. da S.
MOURA, M. S. B. de
LEAO, P. C. de S.
SILVA, T. G. F. da
SOUZA, L. S. B. de
Additional Information: LEIDE DAYANE DA SILVA OLIVEIRA, Estagiária da Embrapa Semiárido; MAGNA SOELMA BESERRA DE MOURA, CPATSA; PATRICIA COELHO DE SOUZA LEAO, CPATSA; THIERES GEORGE FREIRE DA SILVA, UFRPE/UAST; LUCIANA SANDRA BASTOS DE SOUZA, UFRPE/UAST.
Title: Características agronômicas e sensibilidade ao rachamento de bagas de uvas sem sementes.
Publisher: Journal of Environmental Analysis and Progress, v. 2, n. 3, p. 274-28, 2017.
Language: pt_BR
Keywords: Uva sem semente
Vale São Francisco
Rachadura de bagas
Description: As variedades de uvas sem sementes apresentam maior dificuldades de adaptação às condições tropicais do semiárido nordestino, exibindo produções reduzidas e irregulares, resultado de sua baixa fertilidade de gemas, desgrane elevado e suscetibilidade à rachadura de bagas. O objetivo deste estudo foi avaliar aspectos relacionados à susceptibilidade ao rachamento e podridão de bagas e características agronômicas de uvas sem sementes sob as condições do Submédio do Vale São Francisco. O experimento foi conduzido no Campo Experimental de Bebedouro na Embrapa Semiárido, em Petrolina-PE. Foram avaliadas cinco variedades ao longo de dois ciclos de produção, correspondendo aos anos de 2013 e 2014. Utilizaram-se as variedades Adona, BRS Clara, BRS Maria Bonita, Arizul e Thompson Seedless, nas quais foram determinadas as seguintes variáveis: produção (kg.planta-1), número de cachos, massa do cacho (g); teor de sólidos solúveis (oBrix) e acidez titulável (ácido tartárico); bagas rachadas (%) e bagas podres (%). O percentual de rachamento, tanto quanto o de podridão, apontaram para as variedades BRS Clara e Adona como as mais tolerantes e a variedade Thompson Seedless como a mais suscetível. A maior produção por planta foi obtida no Ciclo 2 para a variedade BRS Clara (20,63 kg.planta-1), seguida da Adona (17,52 kg.planta-1). As variedades BRS clara e Adona destacaram-se com melhores características de qualidade e maior tolerância à rachadura e podridões de bagas, apresentando potencial para produção de duas safras ao ano no Submédio do Vale São Francisco.
Thesagro: Uva
Vitis Vinifera
Precipitação Pluvial
Produção
NAL Thesaurus: Vitis
Seedless varieties
Data Created: 2018-06-21
Appears in Collections:Artigo em periódico indexado (CPATSA)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Magna1.pdf995,83 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace