Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1121042
Research center of Embrapa/Collection: Embrapa Uva e Vinho - Artigo em periódico indexado (ALICE)
Date Issued: 2019
Type of Material: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Authors: ALVES, M. E. B.
TONIETTO, J.
SANTOS, H. P. dos
Additional Information: MARIA EMILIA BORGES ALVES, CPAC; JORGE TONIETTO, CNPUV; HENRIQUE PESSOA DOS SANTOS, CNPUV.
Title: Evidências de invernos mais curtos em regiões vitivinícolas do Rio Grande do Sul com base na temperatura mínima.
Publisher: Agrometeoros, v. 27, n. 1, p. 43-52, set. 2019.
Language: pt_BR
Keywords: Videira
Horas de frio
Regiões vitivinícolas
Temperatura mínima
Vitivinicultura
Description: O ano de 2018 foi o quarto mais quente da história, ficando atrás apenas de 2016, 2017 e 2015, os mais quentes nesta ordem. O registro de temperaturas mais elevadas levantou a hipótese de que os invernos estão se tornando mais curtos. O presente trabalho tem por objetivo analisar os registros de temperaturas em três regiões vitivinícolas do estado do Rio Grande do Sul, caracterizando-se alterações na duração e intensidade do frio invernal, bem como identificar os possíveis impactos destas mudanças sobre o ciclo da videira nestes locais. Observou-se que as Tmin registradas em abril e em setembro foram mais elevadas que a média normal, nos municípios de Bento Gonçalves, Vacaria e Santana do Livramento, no estado do Rio Grande do Sul e que a intensidade do frio invernal, medida pelo acúmulo de HF ≤ 7,2 °C entre os meses de abril e setembro, não foi influenciada pela elevação da Tmin nos meses de abril e setembro.
Thesagro: Brotacao
Clima
Clima Tropical
Climatologia
Mudança Climática
Temperatura
Data Created: 2020-03-09
Appears in Collections:Artigo em periódico indexado (CNPUV)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Evidenciasdeinvernosmaiscurtos.pdf481,2 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace