Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1133461
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorSIQUEIRA, K. B.
dc.contributor.authorBINOTI, M. L.
dc.contributor.authorNUNES, R. M.pt_BR
dc.contributor.authorBORGES, C. A. V.pt_BR
dc.contributor.authorPILATI, A. F.pt_BR
dc.contributor.authorMARCELINO, G. W.pt_BR
dc.contributor.authorGAMA, M. A. S. dapt_BR
dc.contributor.authorSILVA, P. H. F. dapt_BR
dc.date.accessioned2021-08-11T15:01:26Z-
dc.date.available2021-08-11T15:01:26Z-
dc.date.created2021-08-11
dc.date.issued2020
dc.identifier.citationCiência e Saúde Coletiva, v. 25, n. 3, p. 1129-1135, 2020.
dc.identifier.urihttp://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1133461-
dc.descriptionUm dos maiores problemas atuais da população é a deficiência de nutrientes. Estudos indicam que consumidores consideram o preço dos alimentos mais relevante do que os valores nutricionais. Assim, este trabalho objetivou comparar o custo dos nutrientes de alimentos típicos da dieta brasileira, realizando coletas de preços em mercados virtuais e calculando o custo para se atingir 30% das necessidades diárias de um adulto saudável para oito nutrientes. A carne de frango foi a fonte mais barata de proteína. A fibra de cereal teve o menor custo para fibra e ferro. As fontes mais baratas de cálcio foram o Ovomaltine e os lácteos, e o fígado bovino foi o alimento melhor ranqueado para vitamina A. A vitamina C foi o nutriente mais barato na dieta brasileira, e o suco de acerola a fonte mais barata deste nutriente. Os lácteos ocuparam as seis primeiras posições no ?ranking? da vitamina D, e nozes e sementes apresentaram o menor custo para vitamina E. Os resultados mostraram que os consumidores brasileiros podem alcançar a ingestão recomendada de nutrientes considerados críticos a um baixo custo por meio da aquisição dos alimentos melhor ranqueados. No entanto, esse ranqueamento deve ser ponderado em função da qualidade do alimento, conforme preconiza o Novo Guia Alimentar para a População Brasileira.
dc.language.isopor
dc.rightsopenAccesspt_BR
dc.subjectNutrient deficiency
dc.subjectCosts
dc.titleCusto benefício dos nutrientes dos alimentos consumidos no Brasil.
dc.typeArtigo de periódico
dc.subject.thesagroNutrição
dc.subject.thesagroSaúde Pública
dc.subject.thesagroDeficiência Nutricional
dc.subject.thesagroCusto
dc.subject.nalthesaurusNutrition
dc.subject.nalthesaurusPublic health
riaa.ainfo.id1133461
riaa.ainfo.lastupdate2021-08-11
dc.identifier.doihttps://doi.org/10.1590/1413-81232020253.11972018
dc.contributor.institutionKENNYA BEATRIZ SIQUEIRA, CNPGL
dc.contributor.institutionMIRELLA LIMA BINOTI, Universidade Federal de Juiz de Forapt_BR
dc.contributor.institutionRENATO MOREIRA NUNES, Universidade Federal de Juiz de Forapt_BR
dc.contributor.institutionCRISTIANO AMANCIO VIEIRA BORGES, CNPGLpt_BR
dc.contributor.institutionAMANDA FERNANDES PILATIpt_BR
dc.contributor.institutionGUILHERME WILLIAM MARCELINO, Universidade Federal de Juiz de Forapt_BR
dc.contributor.institutionMARCO ANTONIO SUNDFELD DA GAMA, CNPGLpt_BR
dc.contributor.institutionPAULO HENRIQUE FONSECA DA SILVA, Universidade Federal de Juiz de Fora.pt_BR
Appears in Collections:Artigo em periódico indexado (CNPGL)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Custo-beneficio.pdf104,36 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace