Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1133833
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorPIGHINELLI, A. L. M. T.
dc.contributor.authorRAMOS, N. P.
dc.contributor.authorMATSUURA, M. I. da S. F.
dc.date.accessioned2021-08-24T18:00:43Z-
dc.date.available2021-08-24T18:00:43Z-
dc.date.created2021-08-24
dc.date.issued2021
dc.identifier.citationIn: CONGRESSO DE ENERGIAS RENOVÁVEIS, 2., 2021. Proceedings... Sorocaba: Grupo de Pesquisa Biomassa Energia, 2021.
dc.identifier.urihttp://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1133833-
dc.descriptionResumo: O objetivo desse estudo foi avaliar a intensidade de carbono do etanol combustível, no âmbito do RenovaBio. O primeiro cenário avaliou aspectos agronômicos de produção, estando dividido em cenário padrão e um cenário otimizado, com redução de 20% na quantidade de ureia aplicada. No segundo cenário, avaliou-se o impacto do recolhimento de palha de cana-de-açúcar na intensidade de carbono do biocombustível, enquanto no terceiro cenário, avaliou-se o impacto da inclusão do milho na usina de etanol na entressafra da cana-de-açúcar. O estudo foi realizado utilizando a RenovaCalc, ferramenta de cálculo oficial do RenovaBio, que compreende um conjunto de planilhas em Excel e é utilizada para contabilizar a intensidade de carbono de biocombustíveis, resultando na Nota de Eficiência Energético-Ambiental (NEEA). A combinação da NEEA com o volume de biocombustível elegível comercializado irá resultar nos Créditos de Descarbonização (CBIOs), que se transformará em receita para as usinas de biocombustíveis. Os cálculos da intensidade de carbono são feitos com base na Avaliação do Ciclo de Vida (ACV), considerando ?Mudanças Climáticas? como categoria de impacto. O escopo ?do poço à roda? foi assumido, de forma que todos os consumos de materiais e de energia ao longo do ciclo de vida do etanol, juntamente com todas as emissões ao meio ambiente, foram contabilizados. O cenário 3 foi o que teve a maior emissão de CBIOs. Na usina flex foram necessários 678,40 L de etanol hidratado para emitir um CBIO, ou seja, 2,5% menos combustível quando comparado ao cenário 1 otimizado e 1,4% menos combustível quando comparado do cenário 2.
dc.language.isopor
dc.rightsopenAccesspt_BR
dc.subjectRenovaBio
dc.subjectCana-de-açúcar
dc.titleUtilização da RenovaCalc para avaliação da intensidade de carbono do etanol combustível.
dc.typeArtigo em anais e proceedings
dc.subject.thesagroEtanol
dc.subject.thesagroCana de Açúcar
dc.subject.thesagroCiclo de Vida
dc.subject.thesagroCarbono
dc.subject.thesagroMilhopt_BR
dc.subject.nalthesaurusSugarcane
dc.subject.nalthesaurusLife cycle assessment
dc.subject.nalthesaurusBioethanol
dc.subject.nalthesaurusGreenhouse gas emissions
dc.subject.nalthesaurusCorn
dc.format.extent2p. 165-174.
riaa.ainfo.id1133833
riaa.ainfo.lastupdate2021-08-24
dc.contributor.institutionANNA LETICIA M T PIGHINELLI, CNPMApt_BR
dc.contributor.institutionNILZA PATRICIA RAMOS, CNPMApt_BR
dc.contributor.institutionMARILIA IEDA DA S F MATSUURA, CNPMA.pt_BR
Appears in Collections:Artigo em anais de congresso (CNPMA)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Pighinelli-Utilizacao-renovacalc-2021.pdf431,71 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace