Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1142662
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorGARCIA, A. R.
dc.date.accessioned2022-05-04T18:12:41Z-
dc.date.available2022-05-04T18:12:41Z-
dc.date.created2022-05-04
dc.date.issued2006
dc.identifier.citationRevista de Ciências Agrárias, n. 45, jan./jun. 2006. Suplemento.
dc.identifier.urihttp://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1142662-
dc.descriptionO búfalo (Bubalus bubalis) se comporta como um animal poliestral sazonal de dias curtos ou como poliestral contínuo, dependendo da proximidade com a linha do Equador. No Brasil, os animais criados nas regiões sudeste e sul (paralelos 14 a 33 Sul) tendem a apresentar parições entre os meses de fevereiro a abril, enquanto na Amazônia, próximo ao Equador, o fator que mais influencia a distribuição de partos é a disponibilidade de forragens, principalmente nos sistemas de integração várzea e terra-firme. Búfalas com escore 2 a 2,5 ao parto apresentam atraso na primeira ovulação pós-parto e requerem mais serviços por concepção, quando comparadas a búfalas de escore 3 a 3,5 (escala 1-5). Altos índices de temperatura e umidade (ITU) são observados em grande parte do território brasileiro, sendo que o ITU de 75 é proposto como limite para bubalinos. Na Amazônia, onde há o maior contingente de bubalinos brasileiro, diversas regiões apresentam ITU próximo ou superior a 80, o que ocasiona desconforto e estresse térmico animal. Os impactos do estresse térmico nas fêmeas podem ser percebidos pelas alterações de comportamento sexual, com menor manifestação estral, além de menores taxas de concepção, maior mortalidade embrionária precoce e reduzida eficiência reprodutiva. Nos machos, o estresse térmico se traduz em redução da qualidade seminal e menor viabilidade dos espermatozóides. Por isso, em boa parte do território brasileiro, em especial na Amazônia, práticas de manejo do ambiente associadas ao manejo animal são fundamentais para a sustentabilidade do sistema produtivo. A incorporação de árvores às áreas de pastagens (sistemas silvipastoris) é altamente recomendada, pois aumenta a biodiversidade local, disponibiliza sombreamento para proteção e descanso aos animais, reduz a incidência de radiação solar direta sobre os mesmos, aumentando o conforto e o bem-estar animal, com conseqüentes impactos positivos sobre a eficiência produtiva e reprodutiva dos rebanhos bubalinos.
dc.languagePortugues
dc.language.isopt_BR
dc.rightsopenAccess
dc.subjectAmbiente
dc.subjectEstresse térmico
dc.titleInfluência de fatores ambientais sobre as características reprodutivas de búfalos do rio (Bubalus bubalis).
dc.typeAnais e Proceedings de eventos
dc.subject.thesagroBúfalo
dc.subject.thesagroBubalus Bubalis
dc.subject.thesagroReprodução Animal
dc.description.notesPalestra realizada em Encontro Internacional de Atualização em Nutrição, Melhoramento e Reprodução em Bubalinos, Belém, PA, Brasil, 2007.
riaa.ainfo.id1142662
riaa.ainfo.lastupdate2022-05-04
dc.contributor.institutionALEXANDRE ROSSETTO GARCIA, CPATU.
Appears in Collections:Artigo em anais de congresso (CPATU)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
garcia.pdf130,21 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace