Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/300248
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Florestas - Capítulo em livro científico (ALICE)
Data do documento: 2003
Tipo do Material: Capítulo em livro científico (ALICE)
Autoria: FLOSS, P. A.
DA CROCE, D. M.
GALLOTTI, G. J. M.
STURION, J. A.
RESENDE, M. D. V. de
Informaçães Adicionais: Sturion e Rezende, pesquisadores da Embrapa Florestas.
Título: Desenvolvimento de procedências de erva-mate em duas regiões de Santa Catarina.
Fonte/Imprenta: In: CONGRESSO SUL-AMERICANO DA ERVA-MATE, 3., 2003, Chapecó. Anais. [Chapecó]: EPAGRI, 2003. s. 3-4.
Idioma: pt_BR
Notas: Secão: Conservação, Melhoramento e Multiplicação. Feira do Agronegócio da Erva-mate, 1., 2003, Chapecó. Integrar para promover o agronegócio da erva-mate.
Palavras-chave: Erva mate
Santa Catarina.
Conteúdo: Dois testes combinados de procedências e progênies de erva-mate (Ilex paraguariensis St. Hil.) foram plantados, no mês de julho de 1997, em duas regiões ecologicamente distintas de Santa Catarina (Chapecó e Três Barras) com o objetivo de identificar indivíduos geneticamente superiores para a implantação de pomares de sementes por mudas e clonais. O material genético consiste de 137 progênies de meios-irmãos provenientes de oito procedências. O delineamento experimental empregado nos dois locais foi o de blocos ao acaso com cinco repetições de seis plantas por parcela, no espaçamento de 3,0 x 1,5 m (4,5 m2 por planta). A poda de formação foi efetuada em agosto de 1999. As podas de produção foram efetuadas em agosto/setembro de 2001 e janeiro/fevereiro de 2003, por volta de quatro anos e aos cinco anos e seis meses após o plantio, respectivamente. Os resultados apresentados nesse trabalho referem-se ao peso fresco de massa foliar obtido por ocasião da primeira e da segunda poda de produção. Tanto em Chapecó como em Três Barras as procedências mais produtivas foram as de Ivai, Cascavel, Quedas do Iguaçu e Barão de Cotegipe. O caracter peso de massa foliar está sob controle genético de média magnitude. Ganhos expressivos podem ser obtidos com a transformação dos testes combinados de procedência e progênie de erva-mate em pomares de sementes por mudas. Contudo, a estratégia de clonar os 50 indivíduos mais produtivos para um pomar de sementes clonal consiste na alternativa mais viável em virtude dos altos ganhos genéticos estimados para a produção de massa foliar.
Thesagro: Ilex Paraguariensis
Procedência
Pomar
Seleção.
Ano de Publicação: 2003-12-16
Aparece nas coleções:Capítulo em livro científico (CNPF)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DesenvolvimentoProcedencia.pdf138,59 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace