Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/315467
Research center of Embrapa/Collection: Embrapa Florestas - Artigo em periódico indexado (ALICE)
Date Issued: 2008
Type of Material: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Authors: SANTIN, D.
WENDLING, I.
BENEDETTI, E. L.
BRONDANI, G. E.
REISSMANN, C. B.
MORANDI, D.
ROVEDA, L. F.
Additional Information: DELMAR SANTIN, Universidade Federal de Viçosa; IVAR WENDLING, CNPF; ELIZIANE LUIZA BENEDETTI, Universidade Federal de Viçosa; GILVANO EBLING BRONDANI, UFPR; CARLOS BRUNO REISSMANN, UFPR; DIVERCINDO MORANDI, Baldo S.A. Comércio, Indústria e Export; LUÍS FERNANDO ROVEDA, Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras de Paranaguá.
Title: Poda e anelamento em erva-mate (Ilex paraguariensis St. Hil) visando à indução de brotações basais.
Publisher: Pesquisa Florestal Brasileira, Colombo, n. 56, p. 97-104, jan./jun. 2008.
Language: pt_BR
Keywords: Conservação de germoplasma
Rejuvenescimento
Brotação de base
Recuperação de ervais
Description: O método extrativista, o manejo inadequado e a diminuição da área de ervais têm provocado perda de exemplares com potencial genético de relevância para futuros trabalhos de melhoramento da espécie. Poucas são as técnicas e estudos que visam recuperar ervais degradados e resgatar material vegetativo de erveiras adultas. Diante disso, instalou-se um experimento em São Mateus do Sul, PR, em erveiras nativas debilitadas, com aproximadamente quarenta anos. Objetivou-se avaliar a eficiência do anelamento da casca e diferentes intensidades de poda da copa na indução de brotações na base de erveiras adultas. Removeu-se a 20 cm do solo um anel de casca com 1 cm de largura. A intensidade de poda da copa originou os tratamentos: T0 - testemunha (sem poda); T40 - remoção de 40 % e T70 - remoção de 70 % da copa. As árvores foram agrupadas em cinco blocos, sendo seis árvores por bloco, num total de 30 erveiras. Avaliou-se mortalidade das erveiras, número e comprimento médio das brotações basais por árvore. Após 270 dias do anelamento, não ocorreu mortalidade, e a remoção de 70 % da copa induziu maior número de brotos por planta. Erveiras, mesmo debilitadas, demonstraram alta capacidade de cicatrização do anel de casca removido, indicando a viabilidade dessa técnica.
Data Created: 2009-02-04
Appears in Collections:Artigo em periódico indexado (CNPF)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
9Santinetal.pdf306,52 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace