Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/403962
Research center of Embrapa/Collection: Embrapa Amazônia Oriental - Tese/dissertação (ALICE)
Date Issued: 2003
Type of Material: Tese/dissertação (ALICE)
Authors: SANTIAGO, E. J. A. de
Additional Information: EDSON JOSÉ ARTIAGA DE SANTIAGO, CPATU.
Title: Caracterização morfológica e bioquímica de calos de pimenta longa (Piper hispidinervium Candolle, De Candolle).
Publisher: 2003.
Pages: 162 p.
Language: pt_BR
Notes: Tese (Doutorado em Agronomia) - Universidade Federal de Lavras, Lavras.
Keywords: Calogenio
Piper hispidinervium.
Description: A Amazônia, uma das regiões de maior biodiversidade do planeta, abriga inúmeras plantas detentoras de propriedades aromáticas, embora a maioria seja pouco conhecida cientificamente. Dentre essas, destaca-se a pimenta longa (Piper hispidinervium C. DC.), espécie que contém nas folhas e ramos jovens óleos essenciais denominados de safrol. Estudos de espécies vegetais através da organogênese, partindo de uma célula ou tecido, ou ainda através de cultura de protoplastos, tomam-se necessários para conhecer os processos de indução, diferenciação e competência celular, bem como para entender o crescimento desses tecidos e células para que possam ser aplicados eficazmente no processo industrial. Esse trabalho visa a estudos de caracterização citológica, quantificação dos níveis de carboidratos estruturais e não estruturais e minerais, durante o desenvolvimento de calos formados a partir de tecidos foliares. Inicialmente adaptou-se uma metodologia para indução de calos utilizando auxinas (ANA e 2,4-D) e citocininas (BAP). A fim de entender melhor o desenvolvimento dessa massa celular, calos com alta (ACR) e baixa (BCR) capacidade de regeneração foram comparados. Os resultados indicaram que o diâmetro médio foi de 25 um e >35 um, respectivamente. A viabilidade dos protoplastos foi diferente entre esses tipos de calos indicando perda com o desenvolvimento. Calos com ACR apresentaram alta solubilização das pectinas, níveis mais elevados de amido, proteínas e hemiceluloses e maior teor de cálcio em relação aos calos com BCR. Essa diferença possivelmente permitir aos calos com ACR uma maior atividade de divisão celular. A manipulação in vitro basicamente não causou expressivas alterações nas características anatômicas nas condições avaliadas em relação às plantas aclimatizadas.
Thesagro: Anatomia
Bioquímica
Citologia
Pimenta Longa.
Data Created: 2003-08-29
Appears in Collections:Tese/dissertação (CPATU)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TESEArtiaga.pdf4.06 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace