Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/409652
Research center of Embrapa/Collection: Embrapa Amazônia Oriental - Tese/dissertação (ALICE)
Date Issued: 2007
Type of Material: Tese/dissertação (ALICE)
Authors: COSTA, M. R. T. da R.
Additional Information: MARIA ROSA TRAVASSOS DA ROSA COSTA, CPATU.
Title: Caracterização genética de equídeos da raça Marajoara por microssatélites.
Publisher: 2007.
Pages: 93 f.
Language: pt_BR
Notes: Tese (Doutorado em Genética e Biologia Molecular) - Universidade Federal do Pará, Belém, PA. Orientadora: Maria Iracilda da Cunha Sampaio, UFPA.
Keywords: Equino.
Description: O objetivo deste trabalho foi caracterizar geneticamente a raça eqüina Marajoara que é uma das mais importantes da região Amazônica, sendo originada no Brasil, mais especificamente na ilha de Marajó. Esta raça, bastante difundida e utilizada nas fazendas da ilha, é mantida em conservação no Banco de Germoplasma Animal da Amazônia Oriental - BAGAM, da Embrapa, sendo altamente adaptada às condições climáticas e ao relevo que caracterizam essa região. Foram utilizadas amostras da raça Marajoara (54), Puruca (47), Mangalarga (30), Puro Sangue Inglês coletado no Brasil (47), Árabe coletado no Brasil (25), Pantaneiro (63), Lusitano (93), Árabe coletado na Espanha (48), Asturcon (39), Pura Raça Espanhola (60), Puro Sangue Inglês coletado na Espanha (46), Losino (59), Maliorquina (30), Menorquina (69) e Potoka (27). Foram utilizados 22 iniciadores (HTG4, AHT4, HMS7, ASB2, ASB17, HMS6, A5B23, HTG1O, HMS3, LEX33, T287, T294, 1297, T301, 1312, T321, T325, T333, T341, T394, T343 e T344) amplificados pelo método de Reação em Cadeia da Polimerase (PCR). Os produtos da POR foram separados em gel desnaturante de poliacrilamida 6%. Foram detectados 236 alelos, com média igual a 7,5 alelosllocus, variando entre 16 e 6 alelos. As médias de Conteúdo de Informação Polimórfica (PIO) e as heterozigosidades observada (Ho) e esperada (He), conforme as raças estudadas, foram, respectivamente, 0,7610, 0,7873 e 0,7413. A estimativa da estatística F de Wright (1978) mostrou que a variação entre as raças foi maior (Fst 8,1%) do que dentro delas (Fis 0,78%), demonstrando que a diferenciação genética neste estudo foi maior entre as raças do que dentro de cada uma delas. Foram observados poucos desvios em relação ao equilíbrio de Hardy - Weinberg. A menor distância genética observada foi entre a raça Marajoara e a Puruca seguida da Mangalarga. Os resultados sugerem que a raça Marajoara representa um grupo genético claramente distinto de outras raças excetuando-se a Puruca que pode ser utilizada como reservatório de genes para a mesma, com razoável variabilidade genética. Medidas de conservação e manejo devem ser intensificadas nesse importante recurso genético brasileiro, a fim de evitar a sua descaracterização e perda de identidade genética.
Thesagro: Cavalo
DNA
Marajoara
Genética Animal
Marcador Molecular.
Data Created: 2008-04-30
Appears in Collections:Tese/dissertação (CPATU)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TESEFINALMariaRosa.pdf5.37 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace