Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/409734
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorCRUZ, E. D.pt_BR
dc.contributor.authorCARVALHO, J. E. U. dept_BR
dc.date.accessioned2011-04-10T11:11:11Zpt_BR
dc.date.available2011-04-10T11:11:11Zpt_BR
dc.date.created2008-09-29pt_BR
dc.date.issued2006pt_BR
dc.identifier.citationRevista Brasileira de Sementes, Pelotas, v. 28 n. 3, p. 108-115, dez. 2006.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/409734pt_BR
dc.descriptionNas espécies tropicais a ocorrência de dormência é freqüente, causando germinação lenta e desuniforme. Para superar esta dormência tratamentos como escarificação em superfície abrasiva e água quente têm sido eficientes. O objetivo deste estudo foi quantificar a germinação sem tratamento (Experimento 1) e identificar métodos eficientes para superar a dormência em sementes de Schizolobium amazonicum Huber ex Ducke (Experimento 2). Foi estudado o efeito da escarificação manual em esmeril elétrico, água a 80 e 100ºC e escarificação manual em lixa para madeira. A semeadura foi efetuada em substrato de areia e serragem. Foram quantificadas as porcentagens de germinação e de sementes duras e a velocidade de germinação. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado. As análises estatísticas da germinação foram realizadas aos seis, nove, 12, 15, 18, 21 e 24 dias após a semeadura em esquema fatorial, juntamente com a análise de regressão. Para as demais variáveis foram efetuadas análise de variâncias e as médias comparadas através do teste de Tukey. A germinação iniciou no sétimo dia e alcançou 90% aos 2310 dias após a semeadura (Experimento 1). Foi observada interação significativa entre tratamentos para superação da dormência e tempo de imersão em água após a escarificação (Experimento 2). Em geral, a imersão em água aumentou a germinação das sementes na maioria das avaliações. A análise de regressão foi significativa para todos os tratamentos, exceto na testemunha e imersão em água a 80ºC. A velocidade de germinação foi maior nas sementes escarificadas em superfície abrasiva (lixa e esmeril) e, nesses tratamentos, a germinação variou de 87 a 96%, sem a presença de sementes duras. Sementes de S. amazonicum apresentam tegumento impermeável à água que impede germinação rápida e uniforme. Escarificação em esmeril elétrico seguido de semeadura imediata, escarificação em lixa com semeadura imediata e semeadura após 24 horas de imersão em água, foram os tratamentos mais eficientes na superação da dormência em sementes de S. amazonicum.pt_BR
dc.language.isoengeng
dc.rightsopenAccesseng
dc.subjectGerminação de sementept_BR
dc.titleMethods of overcoming dormancy in Schizolobium amazonicum Huber ex Ducke (Leguminosae - Caesalpinioideae) seeds.pt_BR
dc.typeArtigo de periódicopt_BR
dc.date.updated2013-04-19T11:11:11Zpt_BR
dc.subject.thesagroParicápt_BR
dc.subject.thesagroSchizolobium Amazonicumpt_BR
dc.subject.thesagroSementept_BR
dc.subject.nalthesaurusgerminationpt_BR
dc.subject.nalthesaurusseedspt_BR
dc.description.notesTítulo em português: Métodos para a superação de dormência em sementes de Schizolobium amazonicum Huber ex Ducke (Leguminosae - Caesalpinioideae).pt_BR
riaa.ainfo.id409734pt_BR
riaa.ainfo.lastupdate2013-04-19pt_BR
dc.identifier.doi10.1590/S0101-31222006000300016.pt_BR
dc.contributor.institutionENIEL DAVID CRUZ, CPATU; JOSE EDMAR URANO DE CARVALHO, CPATU.pt_BR
Appears in Collections:Artigo em periódico indexado (CPATU)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
16.pdf285,85 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace