Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/444908
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorHENNING, A. A.pt_BR
dc.contributor.authorYORINORI, J. T.pt_BR
dc.contributor.authorFRANÇA NETO, J. B.pt_BR
dc.contributor.authorGARRIDO, R. B. O.pt_BR
dc.date.accessioned2015-05-30T06:06:43Z-
dc.date.available2015-05-30T06:06:43Z-
dc.date.created2003-11-11pt_BR
dc.date.issued1997pt_BR
dc.identifier.other22460pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/444908pt_BR
dc.descriptionRESUMO - Visando avaliar o efeito da aplicação foliar de fungicidas sobre a sanidade da semente de soja ( G/ycine max L.) Merrill) variedade BR 16, semeada em 18/11/96, em Florínea, SP, foram avaliados 14 fungicidas e dosagens. O delineamento foi em faixas de 17m x 50m I tratamento. A aplicação foi tratorizada com pulverizador COLUMBIA A 17. Foram testados os seguintes fungicidas e dosagens (g i.a./2201 água/ha): tebuconazole (100 e 150); bitertanol+espalhante Bayer (125 e 187,5+0.05% v/v); trifenil hidróxido de estanho (200 e 300); difenoconazole+propiconazole (50+50); propiconazole (125); prochloraz (450); benomil (250); carbendazin (250 e 375); carbendazin+prochloraz (125+225) e prochloraz+óleo mineral (450+189). Foram feitas duas aplicações nos estádios R.5.4 e R6-R7.1, com exceção dos tratamentos difenoconazole+propiconazole e carbendazin (375), que 2 tiveram uma aplicação no estádio R5.4. A colheita foi feita em 12/03/97, em cinco pontos com área de 5,4m . Após a colheita, quatro repetições de 100 sementes/tratamento foram submetidas ao teste de patologia, pelo método do papel de filtro. Os fungicidas e as dosagens que mais diferiram da testemunha, na freqüência de patógenos específicos, foram: a) Fusarium spp (principalmente F semitectum): testemunha=15,00%; tebuconazole (150)=3,00%; prochloraz+óleo mineral=4,00%; bitertanol+espalhante Bayer (187,5)=4,75%; trifenil hidróxido de estanho (200)=5,00%; bitertanol+espalhante Bayer (125)=5,25%; tebuconazole (100), trifenil hidróxido de estanho (300), propiconazole e benomil=5,50%; b) Cercospora kikuchii: testemunha=6,75%; propiconazole=1,75% e bitertanol+espalhante Bayer (187,5)=2,25%; c) Phomopsis sojae: testemunha=3 ,75%; tebuconazole (150), bitertanol+espalhante Bayer e trifenil hidróxido de estanho (200)=0,50% e benomil=0,75%; d) Col/etotrichum truncatum: não houve diferença significativa, devido à baixa incidência (testemunha=1,25%). Os efeitos sobre a germinação foram: testemunha=91,25% ; tebuconazole (150)=97,25% e trifenil hidróxido de estanho (200)=96,50%. A aplicação de fungicidas, na parte aérea, reduziu os patógenos na semente e aumentou a germinação.pt_BR
dc.description.uribitstream/item/124831/1/id-224600001.pdfpt_BR
dc.languagept_BRpt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.publisherInformativo ABRATES, Curitiba, v. 7, n. 1/2, p. 161, jul;/ago. 1997. Número especial, ref. 256.pt_BR
dc.relation.ispartofEmbrapa Soja - Resumo em anais de congresso (ALICE)pt_BR
dc.titleOcorrência de Cercospora kikuchii em sementes básicas de soja, no Brasil.pt_BR
dc.typeResumo em anais de congresso (ALICE)pt_BR
dc.date.updated2015-05-30T06:06:43Zpt_BR
dc.subject.thesagroSoja.pt_BR
dc.description.notesEdição do X Congresso Brasileiro de Sementes, 1997.pt_BR
dc.ainfo.id444908pt_BR
dc.ainfo.lastupdate2015-05-29pt_BR
Appears in Collections:Resumo em anais de congresso (CNPSO)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
id224600001.pdf310,18 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace