Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/45068
Research center of Embrapa/Collection: Embrapa Pecuária Sudeste - Artigo em anais de congresso (ALICE)
Date Issued: 2000
Type of Material: Artigo em anais de congresso (ALICE)
Authors: ALENCAR, M. M. de
VIEIRA, R. C.
FREITAS, A. R. de
HIRATA, S.
Title: Desenvolvimento testicular de tourinhos Canchim.
Publisher: In: RESUMOS DOS TRABALHOS APRESENTADOS NA CONVENÇÃO NACIONAL DE CANCHIM, 4., 2000, São Carlos, SP. Anais...São Carlos : Embrapa Pecuária Sudeste/São Paulo : ABCCAN, 2000. p.6.
Language: pt_BR
Keywords: Desenvolvimento testicular
Tourinhos
Canchim
Description: Em bovinos de corte, a eficiência de produção depende, primeiramente, da fertilidade das vacas e dos touros. O tamanho dos testículos, que tem na circunferência escrotal a sua medida mais comum, é um dos principais fatores que afetam o desempenho reprodutivo do touro. O presente trabalho teve o objetivo de estudar o crescimento testicular de 30 tourinhos da raça Canchim, da desmama aos 30 meses de idade. As medidas dos testículos foram feitas duas vezes ao mês até a puberdade, e uma vez ao mês após esta. Aos 30 meses de idade os animais apresentaram, em média, 31,2 cm de circunferência escrotal (CE) e 171,9 cm3 de volume testicular (IVT). Verificou-se relação positiva de CE e IVT com o peso do animal, dentro de classes de idade. CE e IVT apresentaram relação quadrática com a idade do animal, indicando que estas medidas aumentam com o aumento da idade, porém de uma maneira decrescente. A maior taxa de crescimento da CE foi de 0,0518 cm/dia, do 9º ao 10º mês de idade, ocorrendo decréscimo linear a uma taxa de -0,0025 cm/dia/mês, até atingir a taxa de 0,0014 cm/dia, do 27º ao 28º mês de idade. Para IVT, a mesma tendência foi observada. A circunferência escrotal foi também estudada por meio da equação de regressão cúbica e da equação de Von Bertalanffy. A equação de regressão cúbica explicou cerca de 83% da variação na CE, enquanto que a equação de Von Bertalanffy explicou cerca de 99% daquela variação. A CE aumentou dos sete aos 30 meses de idade, porém a taxas de crescimento decrescentes, pelas duas equações. As médias das taxas de crescimento instantâneo foram iguais a 0,8011 cm/mês (equação de regressão) e 0,7832 cm/mês (equação de Von Bertalanffy). A maior taxa de crescimento instantâneo ocorreu durante o sétimo mês de idade.
Data Created: 2000-08-06
Appears in Collections:Artigo em anais de congresso (CPPSE)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
PROCIMMA2000.00093.pdf242,23 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace