Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/474369
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorALVES, V. M. C.pt_BR
dc.contributor.authorPITTA, G. V. E.pt_BR
dc.contributor.authorPARENTONI, S. N.pt_BR
dc.contributor.authorSCHAFFERT, R. E.pt_BR
dc.contributor.otherVERA MARIA CARVALHO ALVES, CNPMS; SIDNEY NETTO PARENTONI, CNPMS; ROBERT EUGENE SCHAFFERT, CNPMS.pt_BR
dc.date.accessioned2011-04-10T11:11:11Zpt_BR
dc.date.available2011-04-10T11:11:11Zpt_BR
dc.date.created2002-09-20pt_BR
dc.date.issued2002pt_BR
dc.identifier.other14286pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/474369pt_BR
dc.descriptionCom o objetivo de investigar a tolerancia diferencial de linhagens de milho ao Al e sua interacao com alta atividade de protons, foram conduzidos dois experimentos em solucao nutritiva. No primeiro foram avaliadas seis linhagens de milho e quatro doses de Al (0, 55, 111 e 222 M) e no segundo as mesmas linhagens e quatro valores de pH (3,8, 4,2, 4,6 e 5,0). Verificou-se que a melhor separacao entre os materiais tolerantes e sensiveis ocorreu na dose de 222 M de Al, visto que em doses mais baixas deste elemento houve estimulo do crescimento radicular, sendo este mais acentuado nas linhagens SLP 181 e L 3, tolerantes ao AL. Entretanto o estimulo do crescimento foi temporario e a toxidez se manifestou apos cinco dias de tratamento. Quatro linhagens estudadas foram sensiveis a alta atividade de protons, sendo duas tolerantes ao Al e duas sensiveis. Conclui-se que em milho nao houve correlacao definida entre tolerancia ao Al e tolerancia a alta atividade de protons, em solucao nutritiva.pt_BR
dc.description.uribitstream/item/32895/1/Inibicao-crescimento.pdfpt_BR
dc.format1 CD-ROM.pt_BR
dc.languagept_BRpt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.publisherIn: REUNIAO BRASILEIRA DE FERTILIDADE DO SOLO E NUTRICAO DE PLANTAS, 25., REUNIAO BRASILEIRA SOBRE MICORRIZAS,9., SIMPOSIO BRASILEIRO DE MICROBIOLOGIA DO SOLO, 7, REUNIAO BRASILEIRA DE BIOLOGIA DO SOLO,4, 2002. Rio de Janeiro. FertBIO 2002 - [resumos expandidos]. Rio de Janeiro: SBM: SBCS, 2002.pt_BR
dc.relation.ispartofEmbrapa Milho e Sorgo - Artigo em anais de congresso (ALICE)pt_BR
dc.subjectTolerância.pt_BR
dc.titleInibição do crescimento de raiz pelo alumínio e toxidez por prótons em milho.pt_BR
dc.typeArtigo em anais de congresso (ALICE)pt_BR
dc.date.updated2018-06-07T11:11:11Zpt_BR
dc.subject.thesagroZea mayspt_BR
dc.subject.thesagroAlumínio.pt_BR
dc.ainfo.id474369pt_BR
dc.ainfo.lastupdate2018-06-07 -03:00:00pt_BR
Appears in Collections:Artigo em anais de congresso (CNPMS)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Inibicaocrescimento.pdf146 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace