Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/532412
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorARAUJO FILHO, J. A.pt_BR
dc.contributor.authorFONTELES, F. de A.pt_BR
dc.contributor.authorCARVALHO, F. C. dept_BR
dc.contributor.authorARAUJO, M. R. A. dept_BR
dc.contributor.authorPEREIRA, J. A.pt_BR
dc.date.accessioned2011-04-10T11:11:11Zpt_BR
dc.date.available2011-04-10T11:11:11Zpt_BR
dc.date.created2006-11-24pt_BR
dc.date.issued2006pt_BR
dc.identifier.citationIn: REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ZOOTECNIA, 43., 2006, João Pessoa. Produção animal em biomas tropicais: anais dos simpósios. João Pessoa: Sociedade Brasileira de Zootecnia, 2006. 4 f.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/532412pt_BR
dc.description0 experimento foi conduzido na Embrapa Caprinos, Sobral, CE, Brasil com o objetivo de determinar os efeitos da suplementaçao alimentar e do sistema de acasalamento sobre 0 desempenho produtivo de matrizes ovinas crioulas criadas em caatinga manipulada, em urn delineamento experimental inteiramente casualizado, sob 0 sistema de pastoreio rotativo e com uma taxa de lotaçao medio de 3,6 ovinos/ha/ano. A suplementaçao alimentar, ministrada durante a estaçao seca, constou de 200 g de rolao de milho e 300 g de feno de leucena e os sistemas de acasalamento foram a manta continua, a manta anual e a manta a cada oito meses. Na fase de pre-manta, as matrizes nao suplementadas tiveram pesos vivos medias (PVM), na estaçao umida, superiores (P<0,05) aos da estaçao seca, enquanto que as suplementadas tiveram PVM semelhantes (P>0,05), mas, superiores (P<0,05) aos das nao suplementadas, somente na estacao seca. Ao pre-parto, pos-parto e a desmama, os PVM das matrizes suplementadas superaram (P<0,05) os das nao suplementadas, independentemente da estaçao do ano. A fertilidade ao parto na epoca das chuvas foi de 86,3% para as matrizes suplementadas e de 72,7% para as nao suplementadas, enquanto na epoca seca os valores foram de 75,8% e 60,0%, respectivamente. A taxa media de prolificidade foi de 1,64 crias/ano para as matrizes nao suplementadas e 1,77 para as suplementadas. As reprodutrizes suplementadas desmamaram anualmente 15,6 kg PVM de cordeiros e as nao suplementadas 10,6 kg.pt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsopenAccesspt_BR
dc.subjectRaça Crioulapt_BR
dc.subjectDesempenho produtivopt_BR
dc.subjectÉpoca secapt_BR
dc.subjectPeso vivopt_BR
dc.subjectBrasilpt_BR
dc.subjectCearápt_BR
dc.subjectSobralpt_BR
dc.titleDesempenho produtivo de ovelhas crioulas em suplementação alimentar e sob três sistemas de acasalamento.pt_BR
dc.typeArtigo em anais e proceedingspt_BR
dc.date.updated2019-09-25T11:11:11Zpt_BR
dc.subject.thesagroAcasalamentopt_BR
dc.subject.thesagroCaatingapt_BR
dc.subject.thesagroPerformancept_BR
dc.subject.thesagroNutrição Animalpt_BR
dc.subject.thesagroOvinopt_BR
dc.subject.thesagroSuplemento Alimentarpt_BR
riaa.ainfo.id532412pt_BR
riaa.ainfo.lastupdate2019-09-25 -03:00:00pt_BR
dc.contributor.institutionJoão Ambrósio de Araújo Filho, Embrapa Caprinos (CNPC); MARCELO RENATO ALVES DE ARAUJO, CNPC.pt_BR
Appears in Collections:Artigo em anais de congresso (CNPC)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
AACDesempenhoprodutivo.pdf22,96 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace