Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/580231
Research center of Embrapa/Collection: Embrapa Meio-Norte - Artigo em anais de congresso (ALICE)
Date Issued: 2009
Type of Material: Artigo em anais de congresso (ALICE)
Authors: NASCIMENTO, T. M. T. do
FABREGAT, T. E. H. P.
RODRIGUES, L. A.
FERNANDES, J. B. K.
Additional Information: Thiago Matias Torres do Nascimento, FCAV/Unesp–Jaboticabal; Thiago El Hadi Perez Fabregat, Unesp; Laurindo André Rodrigues, Embrapa Meio-Norte; João Batista Kochenborger Fernandes, Unesp.
Title: Digestibilidade aparente da proteína e da energia de ingredientes para juvenis de apaiari (Astronotus ocellatus).
Publisher: In: REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ZOOTECNIA, 46., 2009, Maringá. Inovação científica e tecnológica em zootecnia: anais dos resumos. Maringá: SBZ: UEM, 2009. Ref. A591.
Pages: 3 p.
Language: pt_BR
Keywords: Ciclídeo
Energia digestível
Proteína digestível.
Description: O presente estudo teve como objetivo determinar a digestibilidade aparente da proteína e da energia da farinha de peixe, farelo de soja, milho e farelo de trigo para juvenis de apaiari (Astronotus ocellatus). Foram utilizados 160 juvenis de apaiari com peso médio de 22,37±3,06 gramas, divididos em quatro tanques de alimentação com capacidade de 1000 litros. A determinação dos coeficientes de digestibilidade da energia e da proteína dos alimentos foram realizadas pelo método de coleta parcial de excretas utilizando o óxido crômico como marcador externo. As dietas teste foram elaboradas contendo 69% de uma dieta referência, 30% do ingrediente teste e 1% de marcador. O arraçoamento com as dietas teste foi realizado durante cinco dias. Após esse período os peixes foram transferidos para quatro coletores de fezes, com aproximadamente 200 litros de capacidade, construídos de acordo com o sistema de Ghelph modificado. O delineamento experimental adotado foi inteiramente casualizado, com quatro ingredientes e quatro repetições. A digestibilidade aparente, tanto da proteína como da energia, variou (P<0,05) entre os ingredientes. A ausência de diferenças (P>0,05) no aproveitamento da proteína da farinha de peixe e do farelo de soja evidencia que o apaiari aparentemente aproveita muito bem a fração protéica, independente de a fonte ser de origem animal ou vegetal. Os ingredientes mais ricos em carboidratos (milho e farelo de trigo) foram os que apresentaram piores (P<0,05) coeficientes de digestibilidade da energia, indicando que o apaiari pode ter dificuldades no aproveitamento desta fração.
Thesagro: Peixe.
Nutrição
Data Created: 2010-01-13
Appears in Collections:Artigo em anais de congresso (CPAMN)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Digestibilidadea591.pdf169,78 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace