Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/631123
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorLACERDA, D. B. C. L.pt_BR
dc.contributor.authorSOARES, J. M. S.pt_BR
dc.contributor.authorBASSINELLO, P. Z.pt_BR
dc.contributor.authorSIQUEIRA, B. S.pt_BR
dc.contributor.authorKOAKUZU, S. N.pt_BR
dc.contributor.otherDiracy Betânia Cavalcante Lacerda, Universidade Federal de Goiás; Manoel Soares Soares Júnior, Universidade Federal de Goiás; PRISCILA ZACZUK BASSINELLO, CNPAF; Beatriz Santos Siqueira, Universidade Federal de Goiás; SELMA NAKAMOTO KOAKUZU, CNPAF.pt_BR
dc.date.accessioned2011-04-09T14:40:20Z-
dc.date.available2011-04-09T14:40:20Z-
dc.date.created2010-01-26pt_BR
dc.date.issued2009pt_BR
dc.identifier.other29450pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/631123pt_BR
dc.descriptionO farelo de arroz, subproduto resultante do beneficiamento para obtenção do arroz polido, corresponde a 8% do arroz em casca. É um produto abundante e de baixo custo, que possui alta concentração de fibras insolúveis, vitaminas e minerais, sendo utilizado principalmente em ração animal e como fertilizante. Este trabalho teve por objetivo avaliar a cor, a composição centesimal e a aceitabilidade de biscoitos elaborados com farelo de arroz extrusado (FAE). Utilizou-se delineamento inteiramente casualizado, com um controle e quatro tratamentos (12,5%, 25%, 37,5% e 50% de FAE em substituição à farinha de trigo e fécula de mandioca). Todas as análises foram realizadas conforme métodos validados. A adição gradual de FAE nos biscoitos proporcionou tendência ao escurecimento e à coloração avermelhada/amarelada. O biscoito elaborado com 50% de FAE apresentou maior conteúdo (P = 0,05) de proteínas (7.56 g 100 g-1), fibra alimentar (5.17 g 100 g-1) e cinzas (3.31 g 100 g-1), e menor teor (P = 0,05) de carboidratos (60.78 g 100 g-1) que o biscoito controle, sendo que uma porção de 40g daquele fornece mais do que 10% da recomendação diária de magnésio, fósforo e cobre. Os biscoitos elaborados com FAE foram bem aceitos, não apresentando diferenças (P = 0,05) quanto à aparência, textura e sabor em relação ao tratamento controle. Biscoitos elaborados com até 50% de FAE possuem melhor qualidade nutricional que os biscoitos formulados sem farelo de arroz e são sensorialmente aceitos.pt_BR
dc.description.uribitstream/item/23984/1/art13.pdfpt_BR
dc.languagept_BRpt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.publisherArchivos Latinoamericanos de Nutrición, Caracas, v. 59, n. 2, p. 199-205, jun. 2009.pt_BR
dc.relation.ispartofEmbrapa Arroz e Feijão - Artigo em periódico indexado (ALICE)pt_BR
dc.subjectFarelo de arrozpt_BR
dc.subjectComposição centesimalpt_BR
dc.subjectDesenvolvimento de produtopt_BR
dc.subjectMineraispt_BR
dc.titleQualidade de biscoitos elaborados com farelo de arroz extrusado em substituição à farinha de trigo e fécula de mandioca.pt_BR
dc.typeArtigo em periódico indexado (ALICE)pt_BR
dc.date.updated2011-04-10T11:11:11Zpt_BR
dc.subject.thesagroArrozpt_BR
dc.subject.thesagroOryza sativapt_BR
dc.subject.thesagroFarelopt_BR
dc.subject.thesagroAnálise organolépticapt_BR
dc.subject.thesagroComposição de alimentopt_BR
dc.ainfo.id631123pt_BR
dc.ainfo.lastupdate2010-12-09pt_BR
Appears in Collections:Artigo em periódico indexado (CNPAF)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
art13.pdf129,78 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace