Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/657537
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorAZEVEDO, C. M. B. C. dept_BR
dc.contributor.authorVEIGA, J. B. dapt_BR
dc.contributor.authorYARED, J. A. G.pt_BR
dc.contributor.authorMARQUES, L. C. T.pt_BR
dc.date.accessioned2011-04-10T11:11:11Zpt_BR
dc.date.accessioned2011-04-10T11:11:11Zpt_BR
dc.date.available2011-04-10T11:11:11Zpt_BR
dc.date.available2011-04-10T11:11:11Zpt_BR
dc.date.created2010-02-10pt_BR
dc.date.issued2009pt_BR
dc.identifier.citationIn: CONGRESSO BRASILEIRO DE SISTEMAS AGROFLORESTAIS, 7., 2009, Luziánia. Diálogo e integração de saberes em sistemas agroflorestais para sociedades sustentáveis. [Luziânia]: Sociedade Brasileira de Sistemas Agroflorestais; [Brasília, DF]: EMATER-DF: Embrapa, 2009.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/657537pt_BR
dc.descriptionPropor modelos alternativos de uso-da-terra, econômicos e ecologicamente sustentáveis, tem sido um grande desafio da pesquisa agrícola na Amazônia. Os sistemas silvipastoris têm sido considerados promissores para integrar o cultivo arbóreo na pecuária e recuperar extensas áreas de pastagens degradadas da Amazônia. Entretanto, ainda carecem de uma base científica que suporte sua recomendação mais ampla. Em Paragominas-PA, foram estudados nove sistemas silvipastoris, de um hectare cada, constituídos da combinação binária de três espécies florestais (Schizolobium amazonicum, Bagassa guianensis e Eucalyptus terenticornis), plantadas em faixas de 6 m e afastadas de 12 m, com três pastagens (Brachiaria brizantha cv. Marandu, Brachiaria humidicola e Panicum maximum cv. Colonião/Brachiaria dictyoneura). Novilhos pastaram as parcelas experimentais simulando um sistema rotativo, com 14 dias de permanência e 42 dias de descanso. Foram medidos a altura e o diâmetro à altura do peito das espécies florestais, a massa de forragem e a proteína bruta das pastagens. Os componentes silvipastoris de melhor desempenho foram o Schizolobium amazonicum e Brachiaria brizantha cv Marandu. Dos pontos de vista florestal e pastoril, a combinação silvipastoril mais promissora foi Schizolobium amazonicum - Brachiaria brizantha cv Marandu.pt_BR
dc.format1 CD-ROM.pt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsopenAccesspt_BR
dc.subjectSistema silvipastorispt_BR
dc.subjectParagominaspt_BR
dc.subjectParápt_BR
dc.subjectBrasilpt_BR
dc.subjectPastagem vegetalpt_BR
dc.subjectUso do terrapt_BR
dc.titleAvaliação de espécies florestais e pastagens em sistemas silvipastoris em Paragominas, Pará, Brasil.pt_BR
dc.typeArtigo em anais e proceedingspt_BR
dc.date.updated2016-08-04T11:11:11Zpt_BR
dc.subject.thesagroÁrvorept_BR
dc.subject.thesagroFlorestapt_BR
dc.subject.nalthesaurusAmazoniapt_BR
riaa.ainfo.id657537pt_BR
riaa.ainfo.lastupdate2016-08-04pt_BR
dc.contributor.institutionCELIA MARIA BRAGA C. DE AZEVEDO, CPATU; JONAS BASTOS DA VEIGA, Idesp; JORGE ALBERTO GAZEL YARED, SEGOV; LUCIANO CARLOS TAVARES MARQUES, Pesquisador aposentado CPATU.pt_BR
Appears in Collections:Artigo em anais de congresso (CPATU)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
02tema13.pdf794,92 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace