Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/854836
Research center of Embrapa/Collection: Embrapa Meio-Norte - Artigo em periódico indexado (ALICE)
Date Issued: 2010
Type of Material: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Authors: VASCONCELOS, L. F. L.
RIBEIRO, R. V.
OLIVEIRA, R. F. de
MACHADO, E. C.
Additional Information: Lúcio Flavo Lopes Vasconcelos, Embrapa Meio-Norte; Rafael Vasconcelos Ribeiro, Instituto Agronômico, Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Ecofisiologia e Biofísica; Ricardo Ferraz de Oliveira, Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz; Eduardo Caruso Machado, Instituto Agronômico, Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Ecofisiologia e Biofísica.
Title: Variação da densidade de fluxo de seiva e do potencial hídrico foliar nas faces leste e oeste da copa de laranjeira 'Valência'.
Publisher: Revista Brasileira de Fruticultura, Jaboticabal, v. 32, n. 1, p. 35-46, mar. 2010.
Language: pt_BR
Keywords: Método de balanço de calor
Transpiração.
Description: O objetivo deste trabalho foi avaliar a influência da variação diurna e sazonal dos fatores ambientais sobre a densidade de fluxo de seiva (DFS) e o potencial hídrico foliar (?f) nas faces leste e oeste da copa de laranjeiras ?Valência? em condições de sequeiro. Foram utilizadas três plantas para as avaliações, cujas linhas de plantio estavam orientadas no sentido norte-sul. As avaliações foram realizadas durante um dia, em cada época do ano: verão, outono, inverno e primavera. Os valores de potencial hídrico medidos antes do amanhecer variaram de -0,31 MPa, no dia 10-12-05, a -1,1 MPa, no dia 30-08-05, porém não houve diferença signifi cativa entre as faces leste e oeste da copa. Já para o potencial hídrico medido às 14h 30, em todas as épocas avaliadas, a face oeste apresentou menores (p<0,05) valores que os da face leste, sendo que os mesmos variaram entre -0,95 e -1,89 MPa, verifi cados nos dias 10-12-05 e 30-08-05, respectivamente. A maior demanda evaporativa que se verifi ca no período da tarde, induz a maior déficit hídrico na face oeste da copa, independentemente da época do ano e, por consequência, maior DFS em plantas bem hidratadas sob condições de dias completamente ensolarados. Em plantas em condições de defi ciência hídrica (indicada por baixos valores de ?f), a face oeste é mais sensível a essa situação, apresentando redução de DFS. Essa redução ocorre no inverno, na região de Cordeirópolis (SP).
Thesagro: Citrus Sinensis
Laranja.
Data Created: 2010-06-10
Appears in Collections:Artigo em periódico indexado (CPAMN)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
laranja.valencia.RBF2010.LucioFlavo.pdf225,8 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace