Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/856438
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorKOURY FILHO, W.pt_BR
dc.contributor.authorALBUQUERQUE, L. G. dept_BR
dc.contributor.authorALENCAR, M. M. dept_BR
dc.contributor.authorFORNI, S.pt_BR
dc.contributor.authorSILVA, J. A. II de V.pt_BR
dc.contributor.authorLÔBO, R. B.pt_BR
dc.date.accessioned2011-04-10T11:11:11Zpt_BR
dc.date.available2011-04-10T11:11:11Zpt_BR
dc.date.created2010-06-30pt_BR
dc.date.issued2009pt_BR
dc.identifier.citationRevista Brasileira de Zootecnia, v. 38, n. 12, p. 2362-2367, dez. 2009.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/856438pt_BR
dc.descriptionOs objetivos neste trabalho foram avaliar as relações entre os escores visuais de estrutura corporal, precocidade e musculosidade ao sobreano (aproximadamente 550 dias de idade) com características de crescimento para verificar as possibilidades de utilizar essas características como critérios de seleção. Foram obtidas estimativas dos componentes de covariâncias por máxima verossimilhança restrita empregando-se um modelo animal com o efeito fixo de grupo contemporâneo e a idade como covariável (efeitos linear e quadrático). Os grupos contemporâneos foram definidos pelas variáveis: sexo; ano, estação e fazenda de nascimento; e fazenda e grupo de manejo aos 120, 210, 365 e 550 dias de idade. Foram utilizadas 1.367 observações de estrutura corporal, precocidade e musculosidade. As estimativas de herdabilidade foram de 0,24 ± 0,09 para estrutura corporal; 0,63 ± 0,12 para precocidade e 0,48 ± 0,11 para musculosidade, e as estimativas de correlações genéticas entre os escores foram 0,49 entre estrutura corporal e precocidade; 0,63 entre estrutura corporal e musculosidade; e 0,90 entre precocidade e musculosidade. As correlações genéticas entre os escores de estrutura corporal, precocidade e musculosidade, e o peso ao sobreano foram todas positivas (0,83; 0,42 e 0,50, respectivamente), enquanto as estimativas de correlações genéticas entre altura de posterior e os escores de estrutura corporal, precocidade e musculosidade, respectivamente, foram 0,57, -0,29 e -0,33. As características estrutura corporal, precocidade e musculosidade ao sobreano apresentaram variação genética aditiva de moderada a alta. As correlações genéticas dos escores com altura do posterior indicam que a seleção de animais mais altos, ainda que indireta, pode ocasionar aumento da estrutura corporal média dos animais, que poderão ser menos precoces e menos musculosos ao sobreano. A seleção para os escores visuais, principalmente para estrutura corporal, deve promover aumento no peso ao sobreano dos animais.pt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsopenAccesspt_BR
dc.subjectPrecocidadept_BR
dc.subjectEstrutura corporalpt_BR
dc.subjectMusculosidadept_BR
dc.subjectParâmetros genéticospt_BR
dc.titleEstimativas de herdabilidade e correlações para escores visuais, peso e altura ao sobreano em rebanhos da raça Nelore.pt_BR
dc.typeArtigo de periódicopt_BR
dc.date.updated2016-05-10T11:11:11Zpt_BR
dc.subject.thesagroGado de cortept_BR
riaa.ainfo.id856438pt_BR
riaa.ainfo.lastupdate2016-05-10pt_BR
dc.identifier.doihttps://doi.org/10.1590/S1516-35982009001200010pt_BR
dc.contributor.institutionWILLIAM KOURY FILHO, BrasilComZ - JABOTICABAL; LÚCIA GALVÃO DE ALBUQUERQUE, FCAV - UNESP; MAURICIO MELLO DE ALENCAR, CPPSE; SELMA FORNI, FCAV - UNESP; JOSINEUDSON AUGUSTO II DE VASCONCELOS SILVA, BOLSISTA FAPESP, FZEA/USP - PIRASSUNUNGA; RAYSILDO BARBOSA LOBO, FMRP-USP.pt_BR
Appears in Collections:Artigo em periódico indexado (CPPSE)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
PROCIMMA2009.00441.pdf74,6 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace