Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/873884
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorCOELHO, M. R.
dc.contributor.authorVIDAL-TORRADO, P.
dc.contributor.authorOTERO PEREZ, X. L.
dc.contributor.authorMARTINS, V. M.
dc.contributor.authorMACÍAS VÁZQUEZ, F.
dc.date.accessioned2021-11-03T14:04:28Z-
dc.date.available2021-11-03T14:04:28Z-
dc.date.created2011-01-21
dc.date.issued2010
dc.identifier.citationRevista Brasileira de Ciência do Solo, v. 34, n. 4, p. 1081-1092, ago. 2010.
dc.identifier.urihttp://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/873884-
dc.descriptionApesar das modernas e sofisticadas técnicas disponíveis, procedimentos de extração seletiva ainda são de considerável valor para a caracterização dos solos e para o entendimento dos processos pedogenéticos, sobretudo em ambientes e solos pouco estudados, como as restingas e os Espodossolos no Brasil. A aplicação dessas técnicas - a maioria rotineiramente utilizada para a caracterização de horizontes espódicos e Espodossolos - a um conjunto expressivo de horizontes e perfis em cronossequências é inédita para esses ambientes e possibilitou estabelecer comparações com aqueles intensivamente estudados sob clima temperado ou boreal. Apesar das reconhecidas limitações dos procedimentos analíticos de dissolução seletiva, os aqui utilizados foram relativamente efetivos, o que possiblitou discriminar horizontes, inferir componentes mineralógicos e discutir processos atuantes no conjunto de horizontes e de perfis analisados. Estes se situam nos municípios de Bertioga, Cananeia e Ilha Comprida (SP), onde foram descritos e amostrados 31 perfis representativos de solos sob vegetação de restinga. Entre os resultados encontrados, destacam-se: NaOH 0,5 mol L-1 em temperatura ambiente extraiu, em média, 22 a 30 % mais Al (Aln) que os reagentes ditionito-citrato (Ald), oxalato (Alo) e pirofosfato (Alp) para todo o conjunto de amostras. Em alguns horizontes espódicos bem drenados (Bs, Bhs, Bh e Bsm), o pH e as interações entre as diferentes técnicas (Aln-Alo, Alo-Alp, Alp/Alo e Alp/Ald) sugerem a formação e manutenção de compostos inorgânicos amorfos de Al em detrimento da total complexação do elemento à matéria orgânica iluviada. Esta última forma de Al predomina nos Espodossolos Hidromórficos.
dc.languagePortugues
dc.language.isopt_BR
dc.rightsopenAccesspt_BR
dc.subjectDitionito-citrato
dc.subjectOxalato de amônio
dc.subjectPodzolização
dc.titleFracionamento do alumínio por técnicas de dissoluções seletivas em espodossolos da planície costeira do estado de São Paulo.
dc.typeArtigo de periódico
dc.subject.thesagroRestinga
dc.identifier.doihttps://doi.org/10.1590/S0100-06832010000400008
dc.contributor.institutionMAURICIO RIZZATO COELHO, CNPS
dc.contributor.institutionFELIPE MACÍAS VÁZQUEZ, Universidad de Santiago de Compostela.pt_BR
dc.contributor.institutionPABLO VIDAL-TORRADO, ESALQpt_BR
dc.contributor.institutionXOSÉ LUIZ OTERO PEREZ, Universidad de Santiago de Compostelapt_BR
dc.contributor.institutionVANDA MOREIRA MARTINS, Universidade Estadual do Oeste do Paranápt_BR
Appears in Collections:Artigo em periódico indexado (CNPS)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
fracionamento-do-aluminio.pdf1,14 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace