Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/874066
Research center of Embrapa/Collection: Embrapa Soja - Resumo em anais de congresso (ALICE)
Date Issued: 2010
Type of Material: Resumo em anais de congresso (ALICE)
Authors: PINTO, M. O.
GOOD-GOD, P. I. V.
MARCELINO, F. C.
SILVA, D. F.
PIOVESAN, N. D.
MOREIRA, M. A.
BARROS, E. G.
Additional Information: M. O. PINTO, Universidade Federal de Viçosa; P. I. V. GOOD-GOD, Universidade Federal de Viçosa; FRANCISMAR CORREA MARCELINO, CNPSO; D. F. SILVA, Universidade Federal de Viçosa; N. D. PIOVESAN, Universidade Federal de Viçosa; M. A. MOREIRA, Universidade Federal de Viçosa; E. G. BARROS, Universidade Federal de Viçosa.
Title: Análise do acúmulo de transcritos de ?-3-dessaturases em genótipos de soja contrastantes para o teor de ácido linolênico.
Publisher: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE GENÉTICA, 56., 2010, Guarujá. Resumos... [Curitiba]: UFPR, 2010. p. 281.
Language: pt_BR
Keywords: Expressão gênica
Description: Os ácidos graxos poliinsaturados, como linoléico e linolênico, são os principais responsáveis pela alta instabilidade oxidativa a altas temperaturas do óleo destinado a frituras e à fabricação de biodiesel. A biossíntese de ácidos graxos poliinsaturados é catalisada pelas dessaturases. A -6-dessaturase converte ácido oléico (18:19) a linoléico (18:29,12) e a -3-dessaturase produz ácido linolênico (18:39,12,15) a partir de 18:29,12. Três genes principais (GmFAD3A, GmFAD3B e GmFAD3C) foram caracterizados como responsáveis pela produção de -3-dessaturase em soja. Os mecanismos precisos de regulação da produção de ácido linolênico ainda não são muito claros, o que dificulta o processo de obtenção de genótipos com baixo conteúdo desse ácido graxo. A análise molecular de mutantes de soja com baixo conteúdo de ácido linolênico poderá ajudar a elucidar tais mecanismos. Os objetivos principais deste trabalho foram determinar os níveis de mRNAs das principais -3-dessaturases, correlacionando-os com as concentrações relativas de ácidos linolênico durante a ontogenia da semente de soja em genótipos normais e mutantes. Para isso, foram utilizados três genótipos contrastantes para essa característica: A29, (~1% 18:315,12,9); N85-2176 (~3% 18:315,12,9) e Tucunaré (Variedade comercial, ~8% 18:315,12,9). As plantas foram cultivadas em casa de vegetação e suas sementes foram coletadas separadamente em 5 estádios de desenvolvimento de acordo com o peso úmido da semente: 1º estádio: 0 a 125 mg; 2º estádio: 126 a 250 mg; 3º estádio: 251 a 375 mg; 4º estádio: superior a 376 mg; 5 º estádio: semente madura. Os teores de ácidos graxos na fração óleo das sementes nos cinco estádios de desenvolvimento foram determinados por cromatografia gasosa e a expressão gênica, por PCR quantitativo, utilizando como o controle endógeno o gene da GAPDH (gliceraldeído-3-fosfato desidrogenase). De modo geral, o conteúdo de 18:39,12,15 decresceu drasticamente nos estádios iniciais em todos os genótipos. No entanto, não foi observada expressão diferencial entre os genes GmFAD3A, GmFAD3B e GmFAD3C, que pudessem explicar tais alterações. O genótipo A29, seguido de N85-2176, apresentou a menor concentração de 18:39,12,15 durante todo o desenvolvimento da semente. Estes genótipos apresentaram expressão praticamente nula do gene GmFAD3A. Além disso, A29 apresentou expressão reduzida do gene GmFAD3B. Assim, pelo menos em parte, os níveis de transcritos dos genes GmFAD3A e GmFAD3B explicam as diferenças na concentração de ácidos graxos da fração óleo em A29 e N85-2176. Apoio financeiro: CNPq e CAPES.
Data Created: 2011-01-24
Appears in Collections:Resumo em anais de congresso (CNPSO)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
GP281.pdf185,47 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace