Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/902256
Research center of Embrapa/Collection: Embrapa Café - Artigo em periódico indexado (ALICE)
Date Issued: 2011
Type of Material: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Authors: RESENDE, O.
SIQUEIRA, V. C.
AFONSO JUNIOR, P. C.
CORRÊA, P. C.
Additional Information: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano; Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano; PAULO CESAR AFONSO JUNIOR, SAPC; UFV.
Title: Comparação entre terrenos híbrido e de concreto na secagem do café conilon processado por via seca e úmida.
Publisher: Revista Brasileira de Produtos Agroindustriais, Campina Grande, v.13, n.2, p.169-177, 2011.
Language: pt_BR
Keywords: Eficiência de secagem
Teor de água
Tipos de pavimentos
Description: Analisar a utilização do terreiro de concreto e do terreiro híbrido como métodos distintos para a secagem do café conilon (Coffea canephora Pierre) nas condições climáticas do estado de Rondônia, bem como a eficiência deste último, foram os principais objetivos que incentivaram a realização do presente trabalho. O café foi colhido, manualmente, pelo sistema de derriça no pano com teor de água de aproximadamente 50% (b.u.). Depois da colheita o produto foi segregado por diferença de massa específica em dois lotes: cerejas e boia. Em seguida, para o processamento via úmida, os frutos cereja foram conduzidos ao descascador, obtendo-se os lotes cereja descascado e verde. Posteriormente, os quatro lotes de café (cereja, verde, boia e cereja descascado) foram divididos em dois sub lotes e submetidos à secagem em terreiro híbrido e terreiro de concreto. Observou-se que o tempo necessário para os quatro tipos de café atingirem o teor de água de 11,5 ± 1,0 (%b.u.) no terreiro de concreto foi de 192 horas. Já na secagem conduzida em terreiro híbrido o café cereja necessitou de 40 horas e os demais lotes (verde, boia e cereja descascado), necessitaram de 34 horas de secagem, resultando em uma secagem em média, 5,2 vezes mais rápida que no terreiro de concreto. Conclui-se que para a secagem do café conilon processado por via seca e via úmida, nas condições climáticas do Estado de Rondônia, o secador híbrido apresenta-se mais eficiente que o terreiro de concreto.
Data Created: 2011-10-04
Appears in Collections:Artigo em periódico indexado (SAPC)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Comparacaoentreterreiros.pdf2,2 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace